Topo

Fluminense

Esperança contra Santa Cruz, Luciano pode causar "dor de cabeça" para Diniz

Thiago Ribeiro/AGIF
Luciano comemora gol em partida contra o Luverdense, pela Copa do Brasil deste ano Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

2019-04-17T04:00:00

17/04/2019 04h00

Artilheiro do Fluminense na temporada, com 12 gols, Luciano tem, na noite desta quarta-feira, a missão de "criar" uma dor de cabeça boa ao técnico Fernando Diniz. O camisa 18 entra em campo como uma das esperanças de que o time tricolor conquiste uma boa vantagem neste primeiro duelo com o Santa Cruz, pela quarta fase da Copa do Brasil, mas, a partir de agora, terá a sombra de Pedro, recuperado de grave lesão no joelho direito.

Luciano chegou às Laranjeiras no meio do ano passado, por empréstimo do Leganés, da Espanha, após passagem pelo Panathinaikos, da Grécia. Em 24 jogos, foram cinco gols. Neste ano, atuando como referência no ataque, são 11 gols (seis no Carioca, quatro na Copa do Brasil e um na Sul-Americana) em 19 partidas disputadas.

À época, Luciano chegou como opção para o setor ofensivo, podendo atuar pelos lados ou até mesmo um pouco mais recuado. Porém, pouco depois, Pedro acabou se lesionando e o camisa 18 assumiu a função mais centralizada, formando dupla com Everaldo. Parceria essa que foi importante na reta final do ano.

"Infelizmente, o Pedro se machucou. Coisas do futebol. Estou trabalhando, assim como os outros, e a gente espera suprir essas ausências. Graças a Deus está dando muito certo, estou podendo fazer os gols e ajudar meus companheiros", disse, em novembro do ano passado, em desembarque do Fluminense depois da vitória sobre o Nacional do Uruguai, que classificou o Tricolor à semifinal da Sul-Americana.

Luciano ganhou destaque nacional pelo Corinthians, clube que defendeu entre fevereiro de 2014 e meio de 2016, quando se transferiu para o Leganés, da Espanha. Pelo Timão, foram 24 gols em 94 partidas.

Já Pedro, cria das categorias de base do Fluminense, teve oportunidade no elenco principal em 2016, após ser destaque na Copa São Paulo de Futebol Júnior daquele ano, quando fez sete gols. O atacante passou a ter mais chances ano passado, ainda sob o comando de Abel Braga, e chegou a ser eleito revelação do Campeonato Brasileiro.

As boas atuações chamaram a atenção de Tite, que o convocou para os amistosos contra Estados Unidos e El Salvador, que aconteceram em setembro. Porém, em agosto, o camisa 9 se lesionou, em partida contra o Cruzeiro, pelo Brasileiro, foi cortado e ficou afastado até então.