Topo

Liverpool


Salah vira capa e uma das 100 pessoas mais influentes do mundo para revista

Reprodução
Mohamed Salah Time Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo (SP)

2019-04-17T15:00:45

17/04/2019 15h00

O astro Mohamed Salah, do Liverpool, entrou para a lista das 100 pessoas mais influentes do mundo da revista Time. Um dos melhores jogadores do mundo e ícone para a cultura islâmica, o egípcio acabou selecionado o grupo na edição de 2019 da tradicional publicação americana.

O atacante do clube inglês é perfilado pelo torcedor do Liverpool e apresentador da HBO John Oliver, que se rende à postura da estrela da Premier League fora das quatro linhas do gramado.

"Mo Salah é melhor como ser humano do que como jogador de futebol. E ele é um dos melhores jogadores de futebol do mundo. (...) É uma icônica figura para os egípcios e muçulmanos de todo o mundo", elogiou.

Em entrevista para a revista, Salah evitou fugir de assuntos polêmicos; por exemplo, hoje uma pessoa "globalizada", o astro do Liverpool pediu mudanças na própria cultura com a qual foi criado.

"Penso que precisamos mudar a forma como tratamos as mulheres. Isso não é opcional", declarou o egípcio, que tem a companhia de nomes como Donald Trump, Papa Francisco, Dwayne Johnson (The Rock) e Brie Larson no grupo dos 100.

"Eu apoio mais as mulheres agora do que antes, vendo como tratavam-nas na minha cultura e do Oriente Médio. Elas merecem muito mais do que são oferecidas agora", acrescentou o jogador sobre como é contrário à tradição do tratamento dado a mulher na cultura islâmica.

Na conversa com a revista, Salah ainda mostra o lado "caseiro" e procurou demonstrar que a fama global não mudou o seu jeito de ser. "É diferente ser o primeiro egípcio nesta situação. Sinto orgulho e um pouco de pressão", contou.

Além de Salah, outros seis atletas estão na lista da Time. Confira:

Alex Morgan (futebol)

Aos 29 anos, a atacante do Orlando Pride e da seleção norte-americana feminina de futebol é descrita pela ex-jogadora Mia Hamm como "rápida, forte e destemida". "Como mãe de duas gêmeas de 12 anos, eu entendo o impacto que Alex causa nesta geração de garotas. Seu compromisso com o estabelecimento de um exemplo positivo para elas é sem igual, e eu sou incrivelmente grata por saber que o futuro de nosso jogo está em tão boas mãos", disse Hamm.

Caster Semenya (atletismo)

"Campeã mundial e olímpica de atletismo em diversas vezes, Caster Semenya nos ensinou que o sexo não é sempre binário, e nos levou a questionar a respeito da justiça da distribuição de benefícios sociais de acordo com classificações 'masculina' e 'feminina'", descreveu Edwin Moses, norte-americano bicampeão olímpico (1976 e 1984) dos 400 m com barreiras.

LeBron James (basquete)

"LeBron justificou a adulação de milhões e milhões de jovens, graças a sua habilidade de corresponder a enormes expectativas na quadra de basquete", descreveu o empresário Warren Buffett, citando ainda "seu sucesso empresarial em Hollywood e na mídia", além do projeto da escola I Promise, criada pelo astro para crianças em situação de risco em Akron, Ohio.

Naomi Osaka (tênis)

Para Chris Evert, vencedora de 18 títulos de simples em Grand Slams, "tudo que Naomi Osaka fez foi conquistar o mundo de novo". "Pouco mais de quatro meses após vencer a grande Serena Williams no US Open de setembro do ano passado, Osaka perdeu três match points no segundo set da final do Aberto da Austrália. (...) Ela controlou sua mente e deixou seu poder superior fazer o serviço. Ela venceu outro Slam", descreveu a ex-tenista.

Ninja (e-sports)

O astro dos games foi descrito por JuJu Smith-Schuster, jogador do Pittsburgh Steelers, na NFL: "Fui fã de vídeo-games durante toda minha vida. Mas as pessoas sempre viram isso como infantilidade e perda de tempo. Ninja foi muito grande na construção da credibilidade dos e-sports".

Tiger Woods (golfe)

"Ao longo dos últimos anos, Tiger se recuperou rigorosamente de todas as cirurgias e voltou ao topo do jogo. Enquanto comentaristas duvidavam que ele pudesse vencer de novo, o compromisso de Tiger nunca oscilou", descreveu Justin Timberlake, cantor e amigo do golfista.

Mais Liverpool