Topo

Santos

Sampaoli não quer deixar Brasil, diz Peres: 'Casou com a cidade de Santos'

Divulgação/Santos FC
Imagem: Divulgação/Santos FC

Do UOL, em São Paulo

2019-04-18T22:04:38

18/04/2019 22h04

Jorge Sampaoli vive uma lua de mel com a cidade de Santos - e nem o furto de sua bicicleta durante visita a uma agência bancária parece atrapalhar o bom momento do técnico.

Pelo menos, é no que acredita José Carlos Peres, presidente do Santos. Em entrevista hoje à rádio Bandeirantes, o dirigente assegurou que o treinador pensa em permanecer no futebol brasileiro, com carinho especial pela atual equipe.

"Sampaoli se casou com a cidade. O povo gosta muito dele. Vai na praia jogar vôlei, fala com todos, trata todos bem", disse Peres.

"Sampaoli procura aprender português. Ele me disse que não tem interesse de sair do Brasil. Disse que pode até treinar outra equipe, mas voltará para a cidade de Santos", completou.

Contratado pela diretoria santista no início de 2019, Jorge Sampaoli poderá ganhar reforços para seu elenco. No entanto, dois nomes não devem chegar a curto prazo: Pedro, do Fluminense, e Ricardo Oliveira, do Atlético-MG.

"O Ricardo Oliveira tem contrato com o Atlético-MG. Falei com o presidente (Sérgio Sette Câmara), que falou que não pode atender. Temos que respeitar também. Seria uma boa opção. Nesse momento é um pouco difícil, mas não impossível", disse o dirigente, que vê o veterano atacante "na relação do Santos e de várias equipes".

"Tem feito gols, tem sido importante. Nosso objetivo é um dia trazê-lo. Pode não ser hoje, mas no fim do ano, para encerrar a carreira no clube", cogitou.

Já a respeito de Pedro, José Carlos Peres disse que o Fluminense não aceita negociar o atleta agora. O jogador retornou aos gramados na noite de ontem, saindo do banco na vitória por 2 a 0 sobre o Santa Cruz pela Copa do Brasil, após quase oito meses afastado dos gramados por lesão.

"Ele sempre chamou a atenção. Cinquenta por cento dos direitos são do Fluminense, 50% de uma equipe do Paraná. Tivemos interesse, falamos com o presidente (Pedro) Abad, mas nesse momento ele precisa do jogador", disse.

"Falei várias vezes com o presidente do Fluminense. Ele falou sobre a necessidade de contar com o Pedro. Temos que respeitar e ir atrás de outras opções. Há opções no mercado, (mas) no Brasil é difícil. Os que têm centroavante não querem vender", declarou também.