Topo

Futebol


Cazares treina no Galo pela 1ª vez, mas só jogará final "se estiver 100%"

DANIEL TEOBALDO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: DANIEL TEOBALDO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

19/04/2019 14h20

O cenário para ter Cazares com a camisa do Atlético-MG na final de amanhã, contra o Cruzeiro, continua pessimista, mas ganhou um pouco mais de esperança no último treinamento da equipe alvinegra. Nessa sexta-feira, o meia foi a campo pela primeira vez e treinou com a equipe. O técnico interino Rodrigo Santana irá aguardar até o último momento para saber se poderá contar com o atleta.

O treinamento realizado na Cidade do Galo foi fechado. Cazares marcou presença, mas não foi possível acompanhar como foi sua atuação durante a atividade. Se não tiver condições de jogo, ele deverá ser substituído por Vinícius, conforme aconteceu no primeiro jogo da final. Maicon Bolt e Geuvânio também são outras peças à disposição.

"A gente tem a opção do Vina, que, quando entrou, entrou muito bem. Nos jogos que saiu jogando, participou, dá muita intensidade, ajuda até a marcar e compor um pouco mais o meio-campo, também tem boa bola parada. Tem Geuvânio, que vem entrando, tem o Bolt... A gente treinou algumas variações, mas estamos aguardando o departamento médico para ver os 11 iniciais, que saem jogando", comentou o técnico interino.

"É um grande clássico, um jogo muito duro, tem jogadores de marcação muito forte do outro lado. A gente precisa dele 100%. O tratamento está seguindo intensivamente para a gente sentar com o corpo médico, com o Cazares. Se estiver 100%, vai ele", acrescentou.

Mas Cazares não é a única dúvida de Rodrigo Santana no Galo. Segundo o treinador, a escolha ou não do meia vai refletir na escalação do ponta esquerda. No primeiro jogo, Chará começou jogando, mas Maicon Bolt e Geuvânio entraram bem e também estão na briga.

"Depende de quem joga por dentro, por isso a gente não consegue definir quem vai sair jogando. Eu também não abriria de forma alguma o time antes do clássico. São dois jogadores importantíssimos. A gente sabe que o Geuvânio consegue atacar mais o espaço, o Bolt já vem mais com a bola dominada, tanto que criou a situação do gol e o quase gol com o Ricardo. São peças que a gente vai procurar encaixar dependendo do meia, de quem vai jogar por dentro", concluiu.

Depois de perder por 2 a 1 no jogo da ida, o Atlético precisa de qualquer vitória para sair do Independência campeão. Um empate dará o título ao Cruzeiro. A provável formação do Galo será: Victor; Guga, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Zé Welison, Elias, Luan, Vinícius (Cazares) e Chará (Maicon Bolt ou Geuvânio); Ricardo Oliveira.

Mais Futebol