Topo

Futebol


Quadrilha que tinha até míssil usava nome de árbitro para movimentar droga

REUTERS/Phil Noble
O árbitro Clement Turpin teve o nome usado por traficantes Imagem: REUTERS/Phil Noble

Do UOL, em São Paulo

2019-04-19T13:08:06

19/04/2019 13h08

Clement Turpin é o nome do árbitro Fifa escalado para a partida Juventus e Ajax válida pela Liga dos Campeões na última terça-feira. Também é o nome em que estava registrado um Renault Laguna monitorado pela polícia francesa por ser usado para o transporte de grande quantidade de drogas entre a Bélgica e a França durante dois anos. A identidade do juiz foi utilizada por diversão e porque os criminosos são fãs de futebol apontou a investigação.

A história de criminosos apaixonados por futebol e donos de um arsenal foi revelada pelo jornal L'Equip. O nome do juiz de futebol apareceu na investigação no final de 2017, quando o Renault Laguna foi identificado. O carro estava com a quadrilha desde 2015 e pertencia a Clement Turpin. Ocorre que a data e local de nascimento do proprietário do veículo eram diferentes dos dados do árbitro.

Além disso, a foto que aparecia na carteira de identidade não correspondia a de Clement Turpin. O falso Clement que constava no documento era um homem que teve somente parte do nome divulgado, Mounir A, de 34 anos. Ele era o chefe do bando e foi preso com mais três traficantes em Paris no dia 10 de dezembro do ano passado.

A polícia francesa fez uma varredura em um local usado pela quadrilha e encontrou um lançador de foguetes antitanque equipado com míssil, um fuzil Ak-47, duas metralhadoras, três pistolas, 1,2 milhões de euros e relógios e roupas de luxo. Os investigadores ainda apreenderam 50 quilos de resina de maconha.

O trabalho da polícia confirmou que o verdadeiro Clement Turpin nunca teve envolvimento com tráfico de drogas. O juiz se divertiu com o ocorrido e disse que sempre falou que ser árbitro de futebol é uma profissão arriscada.

Mais Futebol