Topo

Futebol


"Queridinho" da base do Barça tem pressão para jogar e fama de novo Iniesta

David Ramos/Getty Images
Imagem: David Ramos/Getty Images

João Henrique Marques

Do UOL, em Barcelona (ESP)

2019-04-19T04:00:00

19/04/2019 04h00

Em Barcelona, todos já conhecem Riqui Puig. O catalão de 19 anos é cria de La Masia, a renomada fábrica de talentos do Barça, e convive com a expectativa de ser um futuro craque desde a adolescência. Comparações com Andrés Iniesta são recorrentes, e a multa de 100 milhões de euros dá o tom da responsabilidade carregada. O meia é o "queridinho" da torcida e deve aparecer com frequência no time titular a partir da próxima temporada.

Riqui Puig foi alçado ao profissional nesta temporada. Fez a estreia no time titular no empate por 0 a 0 contra o Huesca, no final de semana passado, e teve as comparações com Iniesta intensificadas após demonstrar habilidade na condução de bola, visão de jogo e passes precisos.

"Ele tem magia. Muita. Tanto que transformou um jogo de baixa importância em algo atraente a cada vez que tocava na bola. Ninguém mais aqui pode duvidar que se trata de um jogador diferente", relatou o jornal catalão Sport, após o confronto. Riqui Puig teve a atuação avaliada com a nota 7 pelo veículo.

A fama de Riqui Puig em Barcelona faz os sócios do clube conviveram com a expectativa de ver o jovem em jogos decisivos no Camp Nou. Em recente pesquisa do jornal catalão Mundo Deportivo, 53% dos entrevistados o elegeram como o preferido da nova geração - o meia Carlos Aleñá foi o segundo, com 7%.

A força da imagem fez Riqui Puig ser o jogador-modelo escolhido pelo Barcelona para apresentação de um uniforme retrô do time.

Com pouco espaço no elenco profissional, uma transferência de Riqui Puig por empréstimo ao Ajax nesta temporada chegou a ser discutida. A visão de alguns dirigentes catalães é de que no clube holandês, ele teria bom espaço para desenvolvimento. No entanto, o pedido do meia foi para seguir no Barça.

"Nós gostamos do que ele vem apresentando nos treinamentos e sabemos que ali tem um talento especial. Agora é questão de colocar ele aos poucos e com certeza ainda vai ter novas oportunidades", avisou o treinador do Barcelona, Ernesto Valverde.

Brasileiro que atuou com Puig conta que altura atrapalha

Atualmente nas categorias de base do Vasco, o meia Werick Maciel foi companheiro de time de Riqui Puig por dois anos durante passagem pela La Masia do Barcelona, entre 2015 e 2017. Em entrevista ao UOL Esporte, o brasileiro lembrou do preconceito sofrido pelo catalão por conta da baixa estatura - ele mede 1,69m.

Reprodução
O espanhol Riqui Puig e o brasileiro Werick Maciel na base do Barcelona Imagem: Reprodução

"Ele é um moleque especial, sempre foi tratado assim pelos companheiros e pelo clube. Um cara muito querido. Só que ele não era tão valorizado, passou algumas temporadas no banco, e não jogava muito por causa da altura. Tinha gente que achava que ele não iria crescer, esticar, e a preocupação do Barcelona era essa. O clube fez um trabalho direcionado para crescimento e ganho de massa nele desde cedo", relembrou Werick, titular nos times do sub-15 e sub-17 do Barça.

"A principal virtude dele é a movimentação. Ele sabe buscar os espaços livres e se posicionar bem para receber a bola com vantagem sobre o marcador. Ele é habilidoso e rápido. Tem uma visão de jogo incrível. Nunca achei o tamanho dele um problema. É um craque", destacou.

Mais Futebol