Topo

Futebol


Fred foi preparado para "voar" em 2019 e respondeu com taça e 5ª artilharia

Siga o UOL Esporte no

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

2019-04-20T18:32:03

20/04/2019 18h32

O atacante Fred começou a temporada com tudo no Cruzeiro. Depois de passar 2018 quase inteiro assistindo aos jogos do lado de fora, o camisa 9 recebeu atenção especial do departamento médico e foi preparado para voltar ainda melhor em 2019. Nos primeiros quatro meses, provou que o cuidado dos médicos valeu muito a pena, e coroou esse retorno com o título mineiro neste sábado, conquistado contra o rival Atlético-MG. De quebra, Fred ainda ficou com a artilharia do campeonato, fazendo uma dobradinha que não se via há 15 anos no Cruzeiro.

Por causa de uma lesão no ligamento cruzado anterior do joelho direito, Fred ficou parado de março a setembro do ano passado. Apesar de ter voltado a tempo de decisões importantes da Copa do Brasil e Libertadores, o atacante não foi utilizado em campo nos momentos mais importantes, recebendo as primeiras oportunidades somente na reta final do Brasileirão. O objetivo era diminuir as chances de novas lesões e voltar com tudo neste ano. Ao fim da temporada, Fred também precisou seguir à risca um cronograma passado pelos médicos para ser feito durante as férias.

Com os gols cada vez mais presentes, vieram também as assistências para os companheiros. Além disso, Fred também tem chamado atenção por fazer muito bem a função de pivô, protegendo bem a bola e escorando para os jogadores que chegam para finalizar. Sempre que pode, o atacante, assim como fez Dedé no passado, também agradece ao ortopedista Sérgio Campolina, chefe do departamento médico do Cruzeiro e responsável pela cirurgia do atacante. Foi do médico a promessa promessa de um retorno em condições ainda melhores do atacante.

Com a artilharia do Mineiro, Fred ajudou o Cruzeiro a terminar uma edição do estadual com o título e o goleador. A última vez que isso ocorreu foi em 2004, com Alex artilheiro e maestro do time rumo ao título. Além disso, essa foi a quinta edição de estadual que ele terminou no topo da artilharia. Pelo Mineiro, ele repetiu o feito em 2017, pelo Atlético-MG, e em 2005, ainda na primeira passagem pelo Cruzeiro. Jogando pelo Fluminense, também foi o goleador máximo nos Cariocas de 2011 e 2015.

Apesar de não ter traçado nenhuma meta, as contribuições de Fred continuam ainda mais necessárias daqui para frente. Pela Libertadores, o jogador terá a função de ajudar o clube a terminar com a primeira colocação geral e a avançar nas fases de mata-mata em busca do tricampeonato. Paralelo ao torneio continental, o atacante também será peça importante no Brasileirão, competição que o Cruzeiro não pretende abrir mão dessa vez.

"Título especial para nós, começamos as finais em desvantagem. Conquistamos o título aqui dentro, mantivemos a invencibilidade e a palavra que tenho é gratidão. Restaurei tendões, músculos, ossos... Sou muito grato a todos os cruzeirenses. Que felicidade conquistar este título", disse o jogador.

Mais Futebol