Topo

Lesão e discussão ficam para trás e Gilberto vive boa fase no Fluminense

O lateral Gilberto foi eleito, por Fernando Diniz, o melhor jogador contra o Santa Cruz - Thiago Ribeiro/AGIF
O lateral Gilberto foi eleito, por Fernando Diniz, o melhor jogador contra o Santa Cruz Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

20/04/2019 04h00

Superação, áspera discussão e elogios com direito à projeção para a Seleção Brasileira. Esse poderia ser um brevíssimo resumo da temporada de Gilberto até o momento. Após começar o ano afastado devido a um tratamento de um edema ósseo no joelho esquerdo, o lateral-direito vem sendo um dos destaques do Fluminense na temporada. Prova disso foi que, na vitória por 2 a 0 sobre o Santa Cruz, pela Copa do Brasil, foi considerado o melhor em campo pelo técnico Fernando Diniz, com quem havia "trocado farpas" dias antes, no decorrer da semifinal do Campeonato Carioca, contra o Flamengo.

Gilberto voltou aos gramados depois de seis meses parado. Aos poucos, entrou no sistema pretendido pelo treinador e, na última quarta-feira, além de abrir o placar, foi o autor da assistência para Luciano, que ampliou a vantagem tricolor para o segundo duelo.

"Foi a melhor atuação desde a volta dele, tem um potencial enorme. É um jogador selecionável, que pode pintar na Seleção. Nosso desentendimento é uma coisa que só fortalece, é igual a amizade. Tem ainda mais o meu respeito e meu carinho. Espero que ele possa repetir atuações como essa", disse Diniz.

Apesar do bate-boca, Gilberto nunca escondeu gratidão ao treinador. Após a partida contra o Bangu, quando ele voltou a atuar, lembrou que, quando Diniz assinou, ainda estava lesionado, mas deu forças a ele.

"Diniz é um cara que confia em mim. Me conheceu lesionado e acreditou em mim. Espero dar a volta por cima. Não senti dor", disse o camisa 2, à época.

E, pelas palavras do comandante tricolor, ao que tudo indica, Gilberto vem conseguindo agradar.

O lateral caminha para a segunda temporada nas Laranjeiras, onde chegou após um ano defendendo o Vasco. Em São Januário, alternou entre a boa e má fase, sendo, em certos momentos, terceira opção. Com a camisa tricolor, porém, a história foi diferente. Sob o comando de Abel Braga, que utilizava um esquema com três zagueiros, ganhou liberdade e mostrou a veia artilheira.

Abel deixou o clube, veio Marcelo Oliveira, mas, pouco depois, aconteceu a grave lesão e, com ela, algumas especulações. O nome de Gilberto esteve ventilado em alguns clubes, mas a prioridade, naquele momento, era o tratamento. Fiorentina, da Itália, clube que detém os direitos do jogador, e Fluminense entraram em acordo e o jogador renovou empréstimo por mais uma temporada.

Com Fernando Diniz, a parceria está começando e, apesar de ter tido alguns obstáculos, ambos dão indícios de que pode dar certo.