Topo

Corinthians

Comprar ingresso
Comprar ingresso

Andrés dá medalha a senador, e parte da comissão técnica fica sem

@majorolimpio/Twitter
Senador Major Olimpio (PSL-SP) posa na Arena Corinthians com medalha do Campeonato Paulista Imagem: @majorolimpio/Twitter

Adriano Wilkson e Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

2019-04-22T18:58:43

22/04/2019 18h58

O senador Major Olimpio (PSL) causou polêmica ao sair do estádio do Corinthians ontem com uma medalha de campeão paulista no peito, depois de participar da festa do título corintiano. A medalha foi um presente de Andrés Sanchez, presidente do Corinthians e ex-deputado federal pelo PT.

Enquanto Major Olimpio posava com sua medalha em Itaquera, alguns membros da comissão técnica corintiana ficaram sem a premiação, segundo apurou o UOL Esporte.

A Federação Paulista de Futebol produziu 50 medalhas para cada equipe finalista, dez a mais do que prevê o regulamento do Paulista. No caso do Corinthians, 29 jogadores inscritos no campeonato foram premiados e as outras 21 medalhas seriam distribuídas à comissão técnica, mas uma delas acabou no peito do Major Olimpio. A comissão técnica do clube tem 22 membros.

Ao todo, fora os jogadores, o Corinthians tem mais de 60 funcionários que trabalham no dia a dia do departamento de futebol do clube, profissionais como motoristas e cozinheiros, por exemplo. A maioria deles ficará sem a premiação. Se quiser mais medalhas, o clube terá que fazer um ofício à federação e pagar pela produção delas. A entidade deve enviar novas medalhas em até um mês.

Vestido com uma camiseta da seleção brasileira com o número 17, de seu partido, o senador mais votado em São Paulo nas eleições de 2018 entregou a premiação aos jogadores e prestou continência à maioria deles. Major Olimpio também posou ao lado do goleiro Cássio no momento da entrega do troféu, assim como outros políticos paulistas, como o deputado estadual Cauê Macris (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa do Estado, e o secretário estadual de esportes, Aildo Rodrigues.

Olimpio, que é corintiano, afirmou que sua participação na festa do título foi um convite da Federação Paulista de Futebol, assim como os outros dois políticos, que não receberam medalhas. De acordo com a equipe que trabalha com o major da Polícia Militar, a medalha que ficou com o senador foi originalmente dada ao próprio Andrés.

PETER LEONE/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: PETER LEONE/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O UOL Esporte apurou que Olimpio é sócio do Corinthians e estudou com um irmão de Andrés, o que teria motivado a homenagem. Apesar de estarem em partidos de lados opostos no espectro político, os dois têm boa relação. Em vídeo gravado durante a comemoração, Andrés e Olimpio aparecem se abraçando. Mas a participação do político causou desconforto em parte do elenco corintiano, que não gostou do protagonismo assumido por ele durante a festa.

O atacante Vagner Love, autor do gol do título, disse ter ficado "boladão" com a presença do senador na festa. "Eu fico boladão, velho. Fico bolado com essa parada aí. Quem tem que estar ali é a gente, os amigos, família, os companheiros que ralam no dia a dia", disse ele. "Mas entrou ali, participou, levantou o troféu... Não sei quem é, mas tenho certeza de que o cara é corintiano, torceu e ficou feliz pelo título, isso também é importante." O goleiro Cássio disse ter estranhado o momento da entrega do troféu ao lado do deputado tucano.

Marcello Zambrana/AGIF
Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Parte da torcida corintiana classificou como "oportunismo" a presença do major no campo. O episódio também causou revolta em membros de torcidas organizadas, que veem Olimpio como inimigo desde que ele, então deputado, apresentou um projeto de lei que pretende proibir a existência de uniformizadas em todo o país.

O coletivo "Democracia Corinthiana" publicou uma nota em que considera um "brutal insulto à Nação Corinthiana" a presença do político em Itaquera.

Mas Olimpio já havia participado de uma situação semelhante. No ano passado, antes de tomar posse no Senado, esteve no pódio no Allianz Parque ao lado de Jair Bolsonaro, durante a entrega de medalhas e troféu ao Palmeiras campeão brasileiro de 2018.

Andrés Sanchez foi deputado federal entre 2014 e 2018 e participou da Comissão de Esportes da Câmara. Reeleito presidente do clube, ele desistiu de tentar a reeleição em 2018.

Cássio comenta presença de político ao erguer a taça e brinca com Love

UOL Esporte