Topo

Corinthians

Comprar ingresso
Comprar ingresso

Corintianos se incomodam com políticos em festa do título: "Nem sei quem é"

Arthur Sandes e Flávio Latif

Do UOL, em São Paulo

2019-04-22T16:23:20

22/04/2019 16h23

O capitão Cássio precisou dividir protagonismo ao receber a taça do Campeonato Paulista conquistado pelo Corinthians, ontem. O deputado estadual Cauê Macris (PSDB) se enfiou na frente dos jogadores e, justamente quando o goleiro erguia o troféu, sentiu-se no direito de ajudá-lo a levantar a taça. A presença de políticos ali, na festa do título, incomodou Vagner Love e o próprio Cássio

"Eu fico boladão, velho. Fico bolado com essa parada aí", irritou-se o atacante quando questionado sobre o assunto na tarde de hoje. "Quem tem que estar ali é a gente, amigos, família, os companheiros que ralam no dia a dia. Mas o cara entrou ali, participou, levantou o troféu... Nem sei quem é, mas tenho certeza de que o cara é corintiano, torceu e ficou feliz pelo título, isso também é importante", contemporizou, um pouco mais calmo.

Cássio também comentou a situação, mostrando surpresa pela atitude do político, mas colocando panos quentes no ocorrido. "Só vi que tinha uma pessoa puxando a taça, e eu puxava para erguer, e tinha uma pessoa. Geralmente eles me dão a taça e eu ergo, mas eu não sabia quem era. Vi depois que era um político, li em algum site. O que interessa é que o Corinthians foi campeão, todo o mundo ergueu a taça e saiu feliz da Arena", afirmou o goleiro.

Cauê Macris está no terceiro mandato de deputado estadual em São Paulo, tendo sido eleito presidente da Assembleia Legislativa há pouco mais de um mês. Corintiano, ele foi convidado pela Federação Paulista de Futebol (FPF) para participar da entrega das medalhas. Não foi o único político presente, visto que o senador Major Olímpio (PSL) também participou da festa e saiu até com uma medalha de campeão no peito.

Em contato com o UOL Esporte, o Corinthians esclareceu que não teve controle sobre os convidados da festa no gramado, uma vez que a responsável pela organização é a FPF. Ontem, Mauro Silva, um dos vice-presidentes da entidade, preferiu não falar sobre o assunto.