Topo

Santos

Craque do Paulista, Jean Mota vê críticas injustas e celebra volta por cima

Marcello Zambrana/AGIF
Jean Mota foi eleito o craque do Paulistão Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo

2019-04-22T22:03:11

22/04/2019 22h03

Jean Mota foi eleito do craque do Campeonato Paulista e comemorou sua volta por cima com a camisa do Santos. O meia chegou a ser colocado na lista de dispensáveis do clube alvinegro.

"Eu estava sendo cotado para ser emprestado, quase saí, você chegar agora no final e ser o melhor jogador do campeonato. Isso eu vou guardar para sempre. Uma história de superação, claro que a gente queria muito esse título, infelizmente não veio no Paulistão, mas temos outros campeonatos para brigar agora, mas eu fico muito feliz", disse.

"Passa um filme na cabeça. Em janeiro, se alguém falasse que eu ia ser o artilheiro e o melhor do campeonato, ninguém acreditava, nem eu mesmo. É uma reviravolta. Claro que foram conquistas individuais muito boas, mas nosso foco é ajudar o Santos e espero fazer minha história conquistando títulos", acrescentou.

O jogador agradeceu a confiança dada pelo técnico Jorge Sampaoli, que chegou no início do ano e colocou o meia entre os titulares. "Mudou muito. Eu voltei a confiança, venho melhorando cada dia mais, o Sampaoli vem me ajudando bastante, mudou bastante com a chegada dele, e espero manter esse nível do Paulistão nos demais campeonatos."

Jean também acredita que as críticas que vinha recebendo no ano passado não eram justas. "Eu não acreditava, mas as críticas muitas vezes são injustas, mas futebol é assim. A gente está em time grande, vai ser cobrado, muitas vezes de uma forma a mais do que se deve, mas futebol é bom por isso. A gente que trabalha no dia a dia, o pessoal que confia na gente sabia que eu tinha qualidade de dar volta por cima. Então, isso que nos dá força. Muda muito rápido", explicou o jogador, que também acredita não ter sido escalado em sua posição ideal até a temporada passada.

"Não digo mal escalado, mas não na minha posição de origem. Meu foco era sempre ajudar o Santos, então eu nunca falei 'não vou jogar em tal posição', era o que eu já fazia, mas não era a posição que eu me sentia confortável. Agora na minha posição de origem, eu estou conseguindo apresentar um bom futebol", finalizou.