Topo

Fluminense

Sem Ganso...Como Fernando Diniz pode armar Fluminense contra Santa Cruz

Mailson Santana/Fluminense
Técnico Fernando Diniz conversa com o elenco do Fluminense no CT tricolor Imagem: Mailson Santana/Fluminense

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

2019-04-23T04:00:00

23/04/2019 04h00

O Fluminense não poderá contar com Ganso no segundo duelo com o Santa Cruz, no Arruda, quando decidirá uma vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil. Sem a principal contratação para a temporada, o técnico Fernando Diniz terá de modificar a equipe e o time pode atuar de maneira um pouco diferente em relação às partidas anteriores.

O time tricolor entra em campo com a vantagem de 2 a 0, placar do primeiro duelo, que aconteceu na última quarta-feira, no Maracanã. Como opções, o treinador tem, primeiramente, Danielzinho, que voltou no meio do ano passado justamente para suprir uma carência no elenco, detectada ainda pelo então técnico Abel Braga: a ausência de um reserva para Sornoza, hoje no Corinthians.

O meia, que estava emprestado ao Oeste, chegou em agosto, sob o comando de Marcelo Oliveira, e não teve tantas oportunidades, atuando em cinco partidas. Com a saída de Soronoza e a negociação por Ganso ainda em andamento, iniciou o ano como titular e deu três assistências no Campeonato Carioca. Em 2019, até o momento, foram 18 partidas disputadas.

Neste mesmo sentido, o treinador tricolor pode utilizar o recém-chegado Léo Arthur, que se destacou no Campeonato Paulista pela Ferroviária e foi indicação do próprio Diniz. Ele entrou no intervalo do jogo contra o Santa Cruz, sendo o substituto de Airton, sendo a primeira mudança do Fluminense no duelo - àquela altura do jogo, o meio passou a ser formado por Allan, Ganso e Léo.

Com o retorno de Pedro, recuperado de uma grave lesão no joelho direito, há a chance ainda de Diniz formar o quarteto ofensivo com Luciano, Everaldo, Yony González e Pedro. Neste caso, Luciano atuaria um pouco mais recuado, tendo Yony e Everaldo pelas pontas e Pedro como referência no ataque.

Porém, o comandante pode optar por uma formação um pouco mais cautelosa, colocando Dodi na vaga de Ganso. Dodi chegou às Laranjeiras como um volante que poderia jogar um pouco mais avançado, tendo como uma das características a velocidade. Desta forma, o meio poderia ser formado por Airton, Allan e Dodi, explorando ainda mais os pontas.