Topo

Flamengo

Flamengo perde de virada para LDU e deixa vaga nas oitavas mais complicada

Daniel Tapia/Reuters
Pará em ação durante jogo do Flamengo contra a LDU Imagem: Daniel Tapia/Reuters

Do UOL, no Rio de Janeiro

2019-04-24T23:24:07

24/04/2019 23h24

O Flamengo saiu na frente e deu indícios de que se classificaria com uma rodada de antecedência para as oitavas de final da Copa Libertadores. A LDU-EQU, no entanto, mostrou sua força na altitude de 2,8 mil metros de Quito e conseguiu a virada, vendendo por 2 a 1 na noite de hoje, no Casa Blanca.

Bruno Henrique abriu o placar ainda no primeiro tempo, mas Anangonó deixou tudo empatado ainda antes do intervalo. No segundo tempo, os donos da casa fizeram pressão e conseguiram a vitória com Chicaiza.

Agora, o Flamengo, com 9 pontos, definirá sua vida na última rodada da fase de grupos. O time encara o Peñarol, com os mesmos 9, no Uruguai. Já a LDU, com 7, recebe o lanterna San José-BOL, com 4.

Os melhores: Chicaiza e Cuellar

O volante do Flamengo fez grande partida. Marcou muito bem, mas não conseguiu o resultado que precisava. Muito porque Chicaiza entrou no segundo tempo e incendiou a partida com o gol da vitória da LDU.

O pior: Léo Duarte

Perdeu na corrida para Anangonó no primeiro tempo, quando a vitória estava sob controle. O gol deu gás à LDU, que buscou a virada no segundo tempo.

Sem pressão inicial, Fla ganha tempo na altitude

O Flamengo se preparou para aguentar a pressão da LDU nos minutos iniciais do jogo na altitude. Porém, os equatorianos mostram um respeito inesperado e não conseguiram levar perigo ao gol de Diego Alves. Melhor para os brasileiros, que puderam se acostumar ainda mais com o peso e a velocidade da bola no início da partida.

Mal no jogo, Bruno Henrique faz gol polêmico

Um dos destaques do time, Bruno Henrique fazia partida muito ruim. O atacante visivelmente não conseguia dominar a bola e era quem mais sofria com a altitude. Porém, aos 18 minutos, ele recebeu cruzamento de Pará e colocou para dentro. A bola bateu no seu braço após ele cabecear e matou o goleiro. O comentarista da Globo, Sandro Meira Ricci, definiu o lance como ilegal. Já Carlos Eugênio Simon, da Fox, considerou tudo normal.

LDU sai para o jogo e para em Diego Alves

Em desvantagem no placar, a LDU finalmente passou a atacar o Flamengo. O volume de jogo foi crescendo gradativamente, e o gol não saía porque Diego Alves voltou a ter grande apresentação. Nem a altitude parecia atrapalhar. Aos 31 minutos, Quintero chutou de muito longe e viu o goleiro espalmar bola que entraria no ângulo.

Fla responde no contra-ataque e quase amplia

A LDU passou a atacar, mas também a dar espaço no campo de defesa. O Flamengo passou a aproveitar essas brechas e criar lances de perigo nos contra-ataques. Bruno Henrique teve chance, mas finalizou mal. Já Everton Ribeiro, aos 44 minutos, chutou da intermediária e acertou a trave.

LDU empata antes do intervalo

Quando o primeiro tempo já parecia definido, a LDU surpreendeu o Flamengo com uma bola longa e arrancou empate. Após lançamento da defesa, Anangonó ganhou na velocidade de Léo Duarte e finalizou com força. Diego Alves ainda tocou na bola, mas não conseguiu impedir o gol do adversário.

Fla tira Arrascaeta, cai de produção e irrita torcida

Abel Braga está suspenso, mas o auxiliar técnico Leomir deu mostras de estar em sintonia fina com o treinador. Ele fez exatamente a mesma mexida que o comandante tem feito e sempre irrita a torcida: lançou Diego na vaga de Arrascaeta. A mudança não surtiu o efeito esperado. Pelo contrário. O Rubro-negro passou a ter dificuldade de criar jogadas. A saída do uruguaio, como de costume, não agradou aos torcedores.

LDU consegue virada e segue viva

A LDU partiu para cima do Flamengo e apostou todas suas fichas nas alterações. Mandou equipe para o ataque e ficou vulnerável. A coragem foi premiada. Chicaiza, que saiu do banco, fez grande jogada individual e chutou firme no ângulo direito de Diego Alves: 2 a 1.

FICHA TÉCNICA
LDU-EQU
2 X 1 FLAMENGO

Data/hora: 24/04/2019, às 21h30 (de Brasília)
Local: Casablanca, em Quito (Equador)
Árbitro: Néstor Pitana (ARG)
Auxiliares: Hernán Maidana (ARG) e Juan Pablo Belatti (ARG)
Cartões amarelo: Intriago e Chicaiza (LDU) Rodrigo Caio (FLA)
Gols: Bruno Henrique, aos 18min, e Anangonó, aos 47min do primeiro tempo; Chicaiza, aos 27min do segundo tempo

LDU-EQU
Gabbarini; Quintero, Guerra (Nico Freire), Rodríguez e Cruz; Orejuela, Intriago, Anderson Julio e Jhojan Julio (Chicaiza); Ayovi (Muñoz) e Anangonó
Técnico: Pablo Repetto

Flamengo
Diego Alves (César); Pará, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Cuéllar, Willian Arão e Arrascaeta (Diego); Everton Ribeiro, Bruno Henrique e Gabigol (Vitinho)
Técnico: Abel Braga