Topo

Futebol


Neymar diz que foi ameaçado por adversário antes de sofrer lesão no pé

FRANCK FIFE / AFP
Neymar sofre falta durante a partida entre PSG e Strasbourg Imagem: FRANCK FIFE / AFP

Do UOL, em São Paulo

2019-04-25T22:52:14

25/04/2019 22h52

Neymar ficou quase três meses afastado dos gramados por causa da lesão no quinto metatarso do pé direito. O jogador se machucou na partida entre PSG e Strasbourg, pela Copa da França. Agora, diz que foi ameaçado dentro de campo antes de se lesionar.

"Hoje em dia, não (vai ter ameaça). Não vai falar. Rolava (no Santos). Todos: time grande, pequeno, mediano. É mais por intimidação, para você ficar com medo de certas jogadas. Mas sempre tentei ser mais rápido, mais esperto que meu adversário. Quando eu machuquei da última vez, houve uma ameaçada no começo do jogo. Depois do jogo, ele até dá uma entrevista falando que eu tinha que apanhar", disse em entrevista ao Fox Sports.

Depois da partida na qual Neymar se machucou, Anthony Gonçalves, do Strasbourg, criticou o brasileiro. "Sobre as provocações? É o estilo dele. Mas se ele quer jogar assim, que não reclame quando levar pancadas. Não estamos aqui para que ele se divirta com a gente. Não somos fantoches dele. Quer se divertir? Bom, respondemos com nossas armas", declarou.

O camisa 10 retornou ao PSG no último fim de semana. Ele atuou durante um tempo inteiro na vitória por 3 a 1 contra o Monaco e comemorou em campo o título do Campeonato Francês.

Na entrevista exibida hoje, Neymar também falou sobre seu estilo de jogo. "Cada um em campo tem sua função, por isso tem os posicionamentos: zagueiro, lateral, meia, meia avançado e atacante. Meu jogo, todo mundo conhece desde os 17 anos, é pegar a bola e ir para cima. Ir em busca do gol, da jogada. Minha melhor qualidade sempre foi o drible. Nunca parei de driblar, de mostrar minha melhor versão dentro de campo", disse.

"Às vezes me incomoda esse tipo de crítica, do que falam do meu jogo, quando acontece dentro de campo, ali é difícil explicar o que a gente sente, explicar para o cara que está assistindo (...). As pessoas criticam esse estilo de jogo. Não sei o porquê também. Não estou querendo me achar, me colocar num patamar alto, mas meu estilo de jogo é que traz o torcedor ao estádio. Ninguém quer ver carrinho, golpe, patada. Quem quer ver isso, vai ver MMA, boxe. Isso é que eu fico feliz ainda, tem gente que gosta. Gosto do meu futebol assim", acrescentou.

Mais Futebol