Topo

Futebol


São Paulo vence o Botafogo em reestreia discreta de Pato

Siga o UOL Esporte no

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

2019-04-27T17:56:48

27/04/2019 17h56

O São Paulo venceu o Botafogo por 2 a 0 hoje, no Morumbi, em jogo válido pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro, em duelo que marcou a reestreia de Alexandre Pato com a camisa do tricolor paulista. O atacante teve atuação bastante discreta e foi substituído por Toró aos 30 minutos do segundo tempo. O momento mais brilhante do camisa 7 ocorreu na primeira etapa, quando ele marcou um gol de cabeça, mas corretamente anulado pelo árbitro.

Em um jogo sem grandes emoções, o São Paulo abriu o placar com Everton, de cabeça, após cruzamento de Antony no fim do primeiro tempo. Hudson fechou o placar ao finalizar rasteiro de fora da área após boa troca de passes com Tchê Tchê e Hernanes.

Após o Botafogo, o São Paulo volta a campo na próxima quarta-feira (1º), quando encara o Goiás, às 21h30 (de Brasília), no estádio Serra Dourada, em jogo válido pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O Botafogo, por sua vez, encara o Bahia, quinta-feira, às 20h (de Brasília), no Rio de Janeiro, também pela segunda rodada do Brasileirão.

O melhor: Igor Vinicius bastante eficiente

O lateral-direito não participou de nenhum dos gols do São Paulo na partida - exceção feita ao tento anulado de Pato. Mas ainda assim pode ser apontado como o melhor do Tricolor na tarde de hoje. Afinal, depois de ficar seis partidas no banco, durante o mata-mata do Paulistão, o camisa 2 voltou ao time titular sem sentir a pressão, foi excelente na cobertura de Antony, eficiente nos desarmes e ainda ajudou o São Paulo a sair sempre com velocidade para o ataque. Atuação com a cara de Cuca.

O pior: João Paulo desanimado e lento

O meia João Paulo não conseguia correr em campo praticamente. Jogador demonstrou não estar bem fisicamente. Bastante lento em campo, o meia ainda perdeu bolas "bobas" e facilitou contra-ataques e saídas de bola do São Paulo. Foi substituído por Léo Valência.

Estreantes do São Paulo sofrem com falta de ritmo de jogo

Daniel Vorley/Agif
Imagem: Daniel Vorley/Agif

Cuca decidiu escalar dois estreantes no time titular: Tchê Tchê e Alexandre Pato. O técnico aposta muito na dupla para deixar o São Paulo mais forte no Campeonato Brasileiro, mas o primeiro teste dos dois foi bastante discreto. Como estavam há muito tempo sem jogar - Pato não atuava desde novembro -, sofreram com a falta de ritmo e erraram alguns lances bobos. Ainda assim, conseguiram ser participativos. Pato chegou a fazer um gol, corretamente anulado, após cruzamento de Igor Vinicius, e Tchê Tchê quase marcou no segundo tempo após jogada individual justamente de Pato. O volante ainda participou do segundo gol ao roubar a bola e iniciar a jogada que terminou com finalização de Hudson. Tchê Tchê, aliás, saiu para a entrada de Vitor Bueno nos minutos finais do jogo. O ex-meia do Santos quase não teve tempo de tocar na bola.

Toró estreia como profissional e fica perto de golaço

Quando o jogo estava lento, sem nenhuma emoção, Cuca resolveu tirar Pato e dar chance a outro estreante: o garoto Toró, de 19 anos, que jogou pela primeira vez como profissional. E logo na primeira participação do garoto de Cotia, a torcida se empolgou. O atacante pegou a bola no meio de campo, disparou pela esquerda, limpou dois marcadores e bateu com perigo no canto esquerdo de Gatito Fernández. Alguns torcedores chegaram a gritar o nome da promessa.

Após derrota em final, torcida do São Paulo puxa cantos contra o Corinthians

No domingo passado, o São Paulo acabou derrotado para o Corinthians na final do Campeonato Paulista em jogo dramático, com gol alvinegro nos minutos finais. E a torcida tricolor não esqueceu do rival uma semana depois. Durante o segundo tempo da partida contra o Botafogo, as organizadas puxaram dois cantos contra os corintianos, que chegaram a se espalhar pelo resto do Morumbi. Depois de uma falta perigosa marcada a favor dos cariocas, porém, a torcida resolveu mudar o tipo de canto.

Antony e Everton desencantam para abrir o placar no Morumbi

O primeiro tempo mostrou duas equipes de bom toque de bola, mas que criavam poucas situações de perigo. Isso só mudou quando o São Paulo adiantou a marcação e passou a conseguir desarmes na entrada da área. Além do gol anulado de Pato, o Tricolor chegou com finalização perigosa de Everton para grande defesa de Gatito e abriu o placar aos 40 minutos. Antony, que era especialista em assistências na base, deu seu primeiro passe para gol após 19 jogos como profissional e encontrou Everton sozinho para cabecear para o fundo do gol. O camisa 22 não marcava há 12 partidas. O último tento havia saído em janeiro, na segunda rodada do Campeonato Paulista.

Hudson fecha o placar em boa triangulação

A partida caminhava para terminar com vitória do São Paulo por 1 a 0, em um jogo sem muitas emoções e de pouca qualidade, quando Hudson fechou o placar. O volante fez gol de fora da área em chute rasteiro após boa triangulação com o estreante Tchê Tchê, responsável por roubar a bola no lance, e tocar para Hernanes, que ajeitou para o gol de Hudson.

Botafogo mostra nova cara com Barroca

Daniel Vorley/Agif
Imagem: Daniel Vorley/Agif

O Botafogo estreou hoje Eduardo Barroca como seu técnico. E o time já mostrou algumas características do trabalho que o comandante deseja aplicar. Foi raro ver, por exemplo, o Glorioso sair jogando com chutões. E as trocas de passe desde a defesa muitas vezes ajudaram a abrir a marcação do São Paulo e facilitar o trabalho dos meio-campistas. O problema foi que o ataque custou a funcionar.

Ficha Técnica
SÃO PAULO 2 X 0 BOTAFOGO

Data e hora: 27/04/2019, 16h (de Brasília)
Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Auxiliares: Guilherme Camilo e Sidmar dos Santos Meurer (MG)

Gols: Everton aos 40 minutos do primeiro tempo e Hudson aos 37 minutos do segundo tempo (São Paulo)

Cartões amarelos: Joel Carli, Pimpão, João Paulo e Jonathan (Botafogo)

São Paulo: Tiago Volpi, Igor Vinicius, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Hudson, Tchê Tchê (Vitor Bueno) e Igor Gomes (Hernanes); Antony, Alexandre Pato (Toró) e Everton
Técnico: Cuca

Botafogo: Gatito. Marcinho, Carli, Gabriel e Jonathan; Bochecha (Ferrareis); Cícero, João Paulo (Léo Valência), Wenderson (Luiz Fernando) e Pimpão; Erik
Técnico: Eduardo Barroca

Mais Futebol