Topo

Esporte


Barça vence Liverpool com show de Messi e se aproxima de final da Champions

Albert Gea/Reuters
Imagem: Albert Gea/Reuters

Do UOL, em São Paulo

2019-05-01T17:58:19

01/05/2019 17h58

O Barcelona venceu o Liverpool por 3 a 0 hoje (1), no Camp Nou, e construiu grande vantagem na semifinal da Liga dos Campeões. O placar foi construído com Luis Suárez, que marcou contra o ex-clube e comemorou muito, e Lionel Messi, que fez gol "de sorte" e golaço de falta e chegou aos 600 tentos com a camisa azul-grená.

Os dois times voltam a se enfrentar na terça-feira que vem, dia 7 de maio, em Anfield Road. O Liverpool terá de reverter a vantagem conquistada pelos espanhóis, assim como o Tottenham buscará no dia seguinte a virada contra o Ajax. Os vencedores dos dois confrontos se enfrentarão na grande final do torneio em 1º de junho, em Madri.

Quem foi bem: Lionel Messi

Susana Vera/Reuters
Imagem: Susana Vera/Reuters

Van Dijk é considerado um dos melhores zagueiros do mundo, mas nem mesmo ele consegue parar Lionel Messi. Uma imagem simbólica marcou o primeiro tempo: aos 31, o defensor foi filmado correndo até o camisa 10 do Barcelona e gesticulando para que seus colegas de time o ajudassem na missão, como se estivesse reclamando por deixá-lo sozinho com o craque.

Aos 29 do segundo tempo, o argentino começou boa jogada e lançou Sergi Roberto, que procurou Suárez. Com a coxa, o uruguaio colocou a bola no travessão. Até mesmo Lionel Messi precisa de sorte às vezes, e ela veio com o rebote certeiro diante do gol aberto.

Mas ele não vive só de sorte e acertou belíssima cobrança de falta aos 37, mostrando que Van Dijk tinha todos os motivos do mundo para pedir ajuda.

Quem foi mal: Coutinho

JOSE JORDAN / AFP
Imagem: JOSE JORDAN / AFP

É difícil dizer se o brasileiro sentiu a pressão por enfrentar seu ex-clube em mata-mata, mas Philippe Coutinho não conseguiu brilhar e foi substituído relativamente cedo, aos 15 do segundo tempo, por Semedo. Não foi por falta de tentativa de seus companheiros, que buscavam o camisa 7 nas jogadas.

A melhor chance de Coutinho saiu no primeiro tempo, quando o brasileiro chutou cruzado e viu a bola ir para fora; no entanto, ele estava em posição irregular no momento em que recebeu o passe. O fato de que o melhor lance dele na partida foi anulado diz muito sobre como sua atuação esteve abaixo do que fez o Barça.

Suárez encerra jejum e comemora muito

Josep LAGO / AFP
Imagem: Josep LAGO / AFP

Luis Suárez passou os primeiros 45 minutos do jogo com ânimo bem inflamado e teve a atenção chamada pelo árbitro mais de uma vez, mas enfim encerrou seu jejum pessoal na Liga dos Campeões. O atacante ainda não havia marcado nos outros oito jogos que disputou nesta edição, antes de hoje.

Quis o destino que fosse com "lei do ex" contra seu antigo time.

Tudo começou com lançamento de Vidal, que levantou a cabeça e viu Coutinho pela esquerda do ataque. O brasileiro tocou rapidamente para Alba, que deu um lançamento primoroso para Suárez, e o uruguaio se jogou em um carrinho diante de Alisson para finalizar e abrir o placar.

Sergio Perez/Reuters
Imagem: Sergio Perez/Reuters

Antes de hoje, o último gol dele na Champions League havia sido feito em 4 de abril de 2018, na goleada por 4 a 1 sobre a Roma pelo jogo de ida das quartas de final - na volta, os italianos venceram por 3 a 0 e eliminaram o Barça.

Gol que não se pode perder

Susana Vera/Reuters
Imagem: Susana Vera/Reuters

O Barcelona já tinha marcado com Suárez quando Mané teve grande chance de empatar o duelo. O senegalês saiu na cara de Ter Stegen aos 34 do primeiro tempo, na frente dos zagueiros e pronto para marcar, mas chutou por cima e frustrou a torcida do Liverpool.

Liverpool volta mais incisivo

Susana Vera/Reuters
Imagem: Susana Vera/Reuters

O Barcelona levou muito mais perigo nos primeiros 45 minutos, mas o Liverpool voltou do intervalo disposto a inverter este cenário o mais rápido possível. Logo no primeiro lance do segundo tempo, o time inglês chegou bem com Milner, que recebeu de Wijnaldum e chutou de chapa, à meia altura. A bola não foi para a rede, mas exigiu grande defesa de Ter Stegen.

A equipe deixou a desejar neste sentido durante o primeiro tempo. Depois de Mané perder grande chance diante do goleiro do Barça (leia acima), o Liverpool puxou contra-ataque promissor aos 47 e levantou sua torcida, mas Wijnaldum foi desarmado de forma infantil.

Alba age como "armador" do Barça

Nem todos os lançamentos de Alba foram tão cirúrgicos quanto o que resultou no gol de Suárez, mas o lateral certamente foi orientado a insistir com eles. O espanhol voltou a tentar algo parecido aos 33 do primeiro tempo, mais uma vez tentando servir o uruguaio pelo alto, mas a zaga foi mais veloz do que o jogador do Barcelona e alcançou a bola antes.

Alba já havia dado assistências em outros quatro confrontos contra times ingleses nesta edição da Liga dos Campeões: três contra o Tottenham e uma contra o Manchester United.

Camp Nou pressiona arbitragem e faz política

Susana Vera/Reuters
Imagem: Susana Vera/Reuters

Vestindo uma camiseta amarela que pedia "liberdade aos presos políticos" na Catalunha, um invasor de campo foi contido no primeiro tempo. O Camp Nou é conhecido por manifestações políticas de diferentes tipos, e hoje a arbitragem também foi alvo

Não houve erro claro, mas todos os lances passíveis de interpretação provocaram reclamações do Camp Nou. Aos 13 do primeiro tempo, Messi foi travado na área e pediu pênalti, assim como o restante do estádio. O juiz holandês não apitou, e a equipe de arbitragem de vídeo também não viu intenção no toque de mão.

Na reta final do primeiro tempo, Messi recebeu um encontrão de Milner quando a bola já tinha saído pela linha lateral, e a torcida espanhola voltou a reclamar. Dois minutos depois, aos 44, Coutinho foi desarmado na disputa com Matip e houve novos pedidos de pênalti (não atendidos).

FICHA TÉCNICA
BARCELONA 3 X 0 LIVERPOOL

Data e hora: 1 de maio de 2019, às 16h (de Brasília)
Local: Camp Nou, em Barcelona
Árbitro: Bjorn Kuipers (Holanda)
Auxiliares: Mario Diks e Erwin Zeinstra (ambos da Holanda)
Cartões amarelos: Lenglet, Suárez, Alba (Barcelona); Fabinho (Liverpool)
Gols: Luis Suárez, aos 25 minutos do primeiro tempo, e Messi, aos 30 e 37 do segundo tempo (Barcelona)

BARCELONA: Ter Stegen; Sergi Roberto (Alena), Piqué, Lenglet e Alba; Rakitic, Busquets e Vidal; Messi, Suárez (Dembélé) e Coutinho (Semedo)
Técnico: Ernesto Valverde

LIVERPOOL: Alisson; Gomez, Matip, Van Dijk e Robertson; Milner (Origi), Fabinho e Henderson (Keita); Salah, Mnaé e Wijnaldum (Firmino)
Técnico: Jurgen Klopp

Mais Esporte