Topo

Brasileirão - 2019


São Paulo dá sufoco nos reservas do Flamengo, mas só consegue empate no fim

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

05/05/2019 18h00

O São Paulo teve enorme dificuldade contra os reservas do Flamengo na tarde de hoje, no estádio do Morumbi, e não passou de um empate por 1 a 1. Pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, o Tricolor foi surpreendido, saiu atrás no placar por gol de Berrío e precisou insistir muito até Tchê Tchê deixar tudo igual nos minutos finais.

O empate mantém o Tricolor invicto e entre os primeiros colocados do Brasileirão com sete pontos, mas tem gosto relativamente amargo porque o Flamengo poupou grande maioria de seus titulares. O Rubro-Negro tem quatro pontos no campeonato, mas agora volta as atenções à Copa Libertadores, pela qual visita o Peñarol na quarta-feira (8). Já o São Paulo pega o Fortaleza no próximo domingo (12).

Foram bem: veteranos Diego e Hernanes comandam o jogo

A presença de Diego como ponta esquerda foi uma surpresa bem pensada pelo Flamengo Por ali ele escapou da marcação de Walce e de Antony para criar o lance do gol de Berrío, aos oito minutos. Daí em diante puxou vários contra-ataques enquanto sua condição física permitiu. Do lado são-paulino, Hernanes entrou antes mesmo do intervalo e tomou conta da armação, organizando melhor as jogadas que antes não eram tão pensadas. Foi dele o cabeceio que rendeu rebote no lance do gol de empate de Tchê Tchê.

São Paulo muda de estilo o tempo todo

Cuca surpreendeu ao escalar Walce e montar três zagueiros, mas logo voltou atrás e mudou o time de vez ao trocar um deles por Hernanes antes do intervalo. O São Paulo foi mais insistente durante todo o jogo e chegou com frequência na área adversária, mas errou alguns passes simples e assim foi pego em contra-ataques perigosos. Pressionou muito no segundo tempo e foi melhor, mas teve que chutar muito de fora da área porque não conseguia furar a retranca.

Flamengo monta armadilha e calcula os riscos

Com time majoritariamente reserva, o Flamengo entrou consciente de que teria que jogar recuado no Morumbi - e assim o fez. Teve dificuldades para marcar, mas nunca deixou de revidar com ataques rápidos e assim sobreviveu à pressão. Abel Braga acertou com Diego na ponta esquerda e, no cálculo dos riscos, o Rubro-Negro se segurou como pôde até Tchê Tchê marcar.

Flamengo suporta sufoco e abre o placar

O início de jogo tinha a cara do São Paulo, que parecia pronto para abrir o placar a qualquer momento. Em pressão desde o primeiro lance, o Tricolor entrou na área e levou perigo em desvio de Tchê Tchê, depois em chute de Liziero, mas ficou no quase. Quando o Flamengo conseguiu respirar, Diego escapou, acertou ótima enfiada de bola e viu Berrío tabelar com Hugo Moura para fazer o 1 a 0. Sorte do São Paulo que o colombiano não fez o segundo na sequência, em chutaço cruzado.

Cuca volta atrás e muda formação em 15 minutos

Todo o mundo esperava o São Paulo com quatro defensores, mas o treinador promoveu a estreia do zagueiro Walce e montou uma linha de três. Só que o Tricolor perdeu a marcação duas vezes em dez minutos, incluindo um gol que nasceu na direita, com Diego escapando da marcação de Antony. Cuca mudou de ideia logo em seguida e mandou Walce para a frente da zaga, enquanto Hudson e Reinaldo voltaram a ser laterais em uma linha de quatro.

São Paulo vai para cima, e jogo fica pegado

Se o Flamengo já estava reticente antes do gol, a vantagem lhe deu ainda motivos para jogar no contra-ataque. O São Paulo reagiu logo ao gol sofrido e acertou a trave com Antony após jogada ensaiada aos 25 minutos. Melhor nas disputas individuais, o Tricolor insistiu pelos lados e voltou a pressionar, enquanto os visitantes respondiam com faltas duras: Lincoln, Thuler e Ronaldo foram amarelados após pontapés.

Trombadas assustam e tiram Pato e Berrío do jogo

Um choque pelo alto entre Thuler e Alexandre Pato fez o atacante são-paulino ser substituído ainda no primeiro tempo - ele ainda tentou seguir, mas não se livrou das dores e acabou trocado pouco após a falta, sendo encaminhado para um hospital próximo ao Morumbi para fazer exames. Depois Berrío trombou com Walce e caiu sem se mexer. O árbitro Ricardo Marques Ribeiro não parou o jogo, e os médicos do Flamengo só correram para atender o colombiano ao final do lance. Berrío acabou trocado por Lucas Silva.

Toró quase empata após bobagem do Flamengo

Um erro inadmissível do Flamengo quase resultou no empate do São Paulo aos dez minutos da etapa final: Matheus Dantas errou passe simples para Thuler e entregou no pé de Toró, que só não marcou porque driblou para o lado errado e foi travado. A esta altura o Tricolor mais uma vez tinha o controle das ações, ainda que as infiltrações já não fossem tão frequentes: Hernanes levou perigo em chute longo, e um passe de Antony cruzou a área inteira sem que ninguém completasse.

Empate sai após enorme pressão são-paulina

O empate do São Paulo esteve muito perto de sair em vários momentos da reta final do jogo, incluindo dois chutes longos de Tchê Tchê e Liziero, que saíram por cima do gol de César. A pressão cresceu à medida que o tempo passava, até que Tchê Tchê aproveitou rebote de uma grande defesa do goleiro flamenguista em cabeçada de Hernanes e igualou tudo aos 37 minutos. O 1 a 1 não satisfez o Tricolor, que seguiu muito perto da virada, mas a enorme intensidade acabou sendo insuficiente nos lances finais.

FICHA TÉCNICA

São Paulo 1 x 1 Flamengo

Data: 5 de maio de 2019
Local: Estádio Cícero Pompeu de Toledo, em São Paulo-SP
Hora: 16 horas (de Brasília)
Público: 38.749 pagantes
Renda: R$ 1.988.361,00
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Sidmar dos Santos Meurer (ambos de MG)
Cartões amarelos: Anderson Martins e Cuca (São Paulo); Lincoln, Thuler, Ronaldo, Diego, Trauco, Rodinei e Rafael Santos (Flamengo)

Gols: Berrío, aos 8 minutos do primeiro tempo, e Tchê Tchê, aos 37 minutos do segundo tempo

São Paulo: Tiago Volpi; Walce, Anderson Martins (Hernanes), Bruno Alves e Reinaldo (Helinho); Hudson, Tchê Tchê e Liziero; Antony, Toró e Alexandre Pato (Éverton). Treinador: Cuca

Flamengo: César; Rodinei, Thuler, Matheus Dantas (Rafael Santos) e Trauco; Piris da Motta, Hugo Moura e Ronaldo; Diego, Berrío (Lucas Silva) e Lincoln (Bruno Henrique). Treinador: Abel Braga