Topo

Cruzeiro

Cruzeiro repete discurso e encara derrota como "hora boa" para tirar lições

Douglas Magno/AFP
Imagem: Douglas Magno/AFP

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

2019-05-09T04:00:00

09/05/2019 04h00

Aconteceu na derrota para o Flamengo, na estreia do Brasileirão, e se repetiu ontem no tropeço por 2 a 1 para Emelec, fechando a fase de grupos da Libertadores. Nessas ocasiões, o Cruzeiro encarou suas únicas duas quedas na temporada 2019 até o momento. Em comum, jogadores e técnico Mano Menezes adotaram um discurso de tirar lições para o futuro, e minimizaram as quedas nos momentos que ainda são 'permitidas'.

Na partida contra o Emelec, o Cruzeiro não lutava por muita coisa no Mineirão. Já classificado na liderança do grupo, o único objetivo celeste que ficou ameaçado com a derrota foi o primeiro lugar geral entre todos os clubes. E isso acabou se concretizando horas depois do jogo no Mineirão, com a vitória do Palmeiras por 1 a 0 diante do San Lorenzo. Com isso, o Cruzeiro poderá decidir em casa todos os eventuais jogos até a semifinal (a final será realizada em jogo único, em Santiago, no Chile), exceto se pegar o time paulista pelo caminho, quando terá que fazer o primeiro duelo em Belo Horizonte.

"Tem derrotas que acontecem para o bem. Temos que analisar o que fizemos de errado, precisávamos de só um empate para ser o primeiro geral, mas acabamos nos expondo. Serve de aprendizado para o decorrer da competição, nas oitavas não pode ter erros, porque pode ser fatal", comentou o zagueiro Fabrício Bruno.

"Nós poderíamos ter assegurado a melhor campanha com um empate. A equipe trabalhou bem, mereceu vencer, mas precisamos saber conviver com essas situações. Isso acontece, agora a expectativa aumenta daqui para frente. Teremos uma condição diferente no mata-mata, talvez com os outros times fazendo contratações. Vamos esperar o sorteio para ver contra quem iremos jogar e vamos enfrentar quem for como sempre enfrentamos", disse o técnico Mano Menezes.

No início do Brasileirão, o discurso foi parecido depois que a equipe perdeu para o Flamengo na primeira rodada. Nos compromissos anteriores, a equipe confirmou o primeiro lugar no grupo da Libertadores e garantiu o título mineiro após uma partida complicada contra o Atlético-MG. Na época, Mano admitiu um relaxamento natural e tratou com tranquilidade a queda de produção após o título, alegando que ainda faltariam 37 rodadas para o fim do campeonato. Dessa vez, o comandante repete o discurso e se prepara para decisões mais importantes no mata-mata do torneio continental.

"Às vezes a gente perde, e talvez seja bom. Para aprendermos algumas coisas, para lidar com situações que podem acontecer lá na frente. Perdemos em uma hora boa", concluiu o técnico.