Topo

Brasileirão - 2019


Em casa, Sobis ganha no Inter protagonismo que não teve no Cruzeiro

Ricardo Duarte/Inter
Rafael Sobis é protagonista no Inter, mesmo sem ser titular do time de Odair Hellmann Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Enrico Bruno e Marinho Saldanha

Do UOL, em Belo Horizonte e Porto Alegre

2019-05-12T04:00:00

12/05/2019 04h00

"É uma felicidade voltar para casa", disse Rafael Sobis, em sua apresentação no Internacional no início deste ano. E é exatamente este o sentimento do atacante de 33 anos no clube. Mesmo sem ser titular, ele tem lugar cativo no coração dos aficionados, presença importante nos jogos e relevância no elenco. Um posto diferente do que tinha no Cruzeiro, adversário do Colorado no jogo de hoje, às 16h (de Brasília), no Beira-Rio, pelo Campeonato Brasileiro.

O jogo da quarta rodada do nacional coloca o atacante frente a frente com seu ex-clube. Na equipe de Belo Horizonte, foram 24 gols em 116 jogos.

Sobis chegou ao Cruzeiro em junho de 2016, praticamente um mês antes de Mano Menezes voltar da China e ser recontratado pelo clube. O atacante virou xodó do treinador e foi um dos responsáveis por afastar o risco de rebaixamento naquele ano. Apesar de sempre querido, nunca caiu de vez nas graças da torcida. Em 2017, foi improvisado de centroavante e bancado por Mano várias vezes, mas nem mesmo a artilharia na campanha do pentacampeonato da Copa do Brasil fez Sobis virar unanimidade. O atacante seguiu dividindo opiniões, principalmente porque Ábila era seu principal concorrente e tinha a preferência de parte dos torcedores.

Na temporada passada, Sobis conviveu mais com a reserva, e sua insatisfação cresceu. Mesmo com as lesões de Fred e David, ele perdeu a concorrência para Sassá e também Raniel. Aos poucos, entrou para a lista de moedas de troca da diretoria, disposta a fortalecer ainda mais o grupo. Ciente que não seria aproveitado com frequência, comunicou sua intenção de ser negociado no final do Brasileirão, e acabou rescindindo amigavelmente o vínculo que iria até o fim de 2019.

Uma realidade totalmente diferente da que tem no Inter. Sobis é formado nas categorias de base do Colorado e recebeu as primeiras chances no elenco principal no distante ano de 2004. O maior feito veio em 2006, com a campanha da conquista da Libertadores.

Foi o atacante natural de Erechim, no interior gaúcho, que marcou duas vezes contra o São Paulo no jogo de ida da decisão, que acabaria com título. Em seguida, foi negociado com o Bétis, da Espanha, de onde partiu rumo ao Al-Jazira, do Emirados Árabes Unidos. Voltou em 2010, quando novamente marcou na final da Libertadores, dessa vez contra o Chivas, do México, em novo título do Inter.

A terceira passagem pelo clube gaúcho o colocou, antes mesmo de estar em campo, no posto de ídolo. Sobis "voltou para casa" como uma das principais esperanças do time.

A liberação de Paolo Guerrero, porém, o transformou em reserva. Mas isso aparentemente não influencia em nada. Sobis é "conselheiro" dos mais jovens do grupo, divide o peso nos momentos de dificuldade com D'Alessandro, é celebrado pela torcida sempre que entra e ainda tem correspondido em campo.

Autor de quatro gols em 17 jogos até agora, sendo três deles na Libertadores, ele é protagonista do grupo, ainda que não esteja em campo em todas as partidas. Neste domingo, por exemplo, deve começar no banco de reservas, mas basta um chamado de Odair Hellmann para a torcida no Beira-Rio vibrar como se fosse mais um dos tantos gols que ele fez no estádio que chama de lar.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL X CRUZEIRO

Data e hora: 12/05/2019 (Domingo), às 16h (Brasília)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Auxiliares: Marcelo Van Gasse e Danilo Ricardo Simon Manis (amos de SP)

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo, Cuesta e Iago; Rodrigo Lindoso (Rodrigo Dourado), Edenílson, Nonato, Nico López e D'Alessandro (Sarrafiore); Paolo Guerrero.
Técnico: Odair Hellmann

CRUZEIRO: Fábio, Edílson (Lucas Romero ou Jadson), Léo, Dedé e Egídio (Dodô); Henrique, Lucas Romero; Thiago Neves (Rodriguinho), Pedro Rocha (David), Rafinha; Fred.
Técnico: Mano Menezes