Topo

Interino do Vasco enxerga baque com anulação de gol por parte do VAR

Do UOL, no Rio de Janeiro

12/05/2019 19h07

Quando o Santos vencia hoje (12) por 1 a 0, o Vasco teve um gol de Maxi Lopez anulado pelo VAR aos 22 minutos do primeiro tempo por ocasião de impedimento. Na avaliação do técnico interino cruzmaltino, Marcos Valadares, o modus operandi do árbitro de vídeo acaba mexendo com o emocional dos jogadores.

"O VAR veio para deixar o resultado mais justo, mas temos de ter uma leitura de alguns comportamentos que acontecem, porque o VAR mexe com o ânimo. Quando vem a anulação do gol, dá um baque emocional na equipe", avaliou Valadares, que deu mais detalhes sobre sua análise:

"Aconteceram alguns lances que geraram finalizações do Santos, e até mesmo nossas, porque os lances seguem. A criação da situação de gol, mesmo que não saia o gol, mexe um pouco com a questão emocional, porque o adversário finaliza e a torcida se empolga".

Valadares lamentou o pouco tempo de preparação que teve à frente da equipe em meio a sequência de jogos.

"Realmente, o tempo no profissional não é tão simples, muito pela questão do número de jogos e pelo desgaste. Em todos os outros jogos tivemos um dia praticamente de preparação para o outro jogo", disse.

A princípio, Marcos Valadares volta para o comando do sub-20. O treinador, porém, demonstrou confiança no trabalho de Vanderlei Luxemburgo, que se inicia amanhã (13).

"O Vanderlei com certeza vai conseguir contagiar os atletas. Neste momento, vai conhecer um pouco mais, conhecer os atletas, e aí sim fazer as escolhas", declarou.

Luxa terá uma semana para trabalhar o time até o duelo com o Avaí, no próximo domingo (19), em São Januário. O Vasco perdeu por 3 a 0 para o Santos e é o lanterna do Campeonato Brasileiro com apenas um ponto.