Topo

Futebol


Rui Costa despista sobre Osorio e revela busca por reforços no Atlético-MG

Rui Costa, diretor de futebol do Atlético-MG, fala sobre ações no mercado da bola - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Rui Costa, diretor de futebol do Atlético-MG, fala sobre ações no mercado da bola Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Do UOL, em Belo Horizonte

12/05/2019 18h45

Rui Costa, diretor de futebol do Atlético-MG, segue a busca por um técnico para a vaga deixada por Levir Culpi, demitido em 11 de abril passado. O dirigente ainda conversa com o colombiano Juan Carlos Osorio e não fala abertamente sobre nomes. Ele tenta também a contratação de reforços para o elenco comandado pelo interino Rodrigo Santana.

Perguntado sobre as tratativas com o ex-treinador do São Paulo, o dirigente alvinegro reforça a /confiança que tem em Rodrigo Santana, treinador interino da equipe mineira.

"Ele tem a nossa confiança, um trabalho que está evoluindo a cada partida, a cada palestra. Nós continuamos dentro daquilo que entendemos que é o correto. Não queremos simplesmente ocupar uma vaga. Anunciar um treinador para o Atlético seria muito fácil, poderíamos fazer em 24 horas. Temos que buscar alguém que possa agregar, que possa inclusive entender o papel do Rodrigo neste processo. O Rodrigo é, hoje, uma peça fundamental no processo do clube. Reforços, como sempre digo, estamos trabalhando o mercado, tem uma série de variáveis, como janela e situação financeira. É fazer trabalho para que o que está evoluindo possa continuar crescendo", disse à Rádio 98fm.

Rui Costa trabalha também a contratação de jogadores para o elenco. Também sem se manifestar abertamente sobre possíveis nomes ou posições carentes, o cartola fala sobre o desejo de buscar nomes que podem se tornar protagonistas.

"A opinião do comandante técnico sempre é importante na contratação do jogador, mas não é decisiva. Temos um projeto decisivo com carências que achamos que existem hoje, um perfil de atletas, sempre buscando nomes qualificados. Estamos trabalhando dentro do que o mercado nos oferece, com dificuldades. Não há uma vinculação com a chegada de um treinador e a chegada de reforços", comentou.

"É muito relativo à questão do jogador mais caro, com nome e menos nome. Tem que ter muito claro o perfil do atleta. É questão de carência de perfil. Nem sempre o jogador de 5 milhões de euros vai te dar o retorno financeiro e esportivo. Eu acho que o fundamental é ter muito claro o tipo de atletas que queremos e o perfil que buscamos. Temos que buscar protagonistas, que entenda a grandeza do clube e queira usufrui conosco nesta temporada", completou.

Mais Futebol