Topo

Atlético-MG

Atlético-MG volta ao Independência após campanha de Kalil e apoio do elenco

Thomás Santos/AGIF
Atlético-MG deixa o Mineirão para voltar ao Independência Imagem: Thomás Santos/AGIF

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

2019-05-14T04:00:00

14/05/2019 04h00

O Atlético-MG voltará ao Independência depois de disputar a fase de grupos da Libertadores, parte do Campeonato Mineiro e o jogo contra o Palmeiras no Mineirão. A equipe enfrentará Santos e Flamengo no estádio, referendado pelo elenco e pelo prefeito Alexandre Kalil, ex-presidente do clube, que fez campanha até no Twitter para a volta ao Horto.

O Gigante da Pampulha foi adotado como a casa da equipe em sete partidas na temporada. Ao todo foram quatro vitórias (América-MG, Tupynambás, Boa Esporte e Zamora-VEN) e três derrotas (Cerro Porteño-PAR, Nacional-URU e Palmeiras).

Antes mesmo do revés para o Palmeiras, por 2 a 0, anteontem, a diretoria já tinha escolhido o Independência como palco do jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, diante do Santos, amanhã, às 19h15 (de Brasília).

Em 11 de maio, o prefeito Alexandre Kalil, defensor do estádio do Horto, utilizou o seu perfil no Twitter para fazer campanha pela volta ao local.

"É simples assim", escreveu o político, publicando a imagem do Pesquisão feito pelo UOL Esporte em 2017. À época, jogadores de clubes da Série A do Campeonato Brasileiro apontaram o Independência como o segundo mais temido do Brasil, atrás somente da Arena Corinthians.

Antes mesmo da publicação em seu perfil, o político havia concedido entrevista à Globo em que disse ver o Mineirão como o túmulo da equipe:

"Eu acho que o estádio do Atlético significa uma redenção, sim. Vamos sair, definitivamente, do túmulo do Atlético, que é o Mineirão. E aí é uma coisa definitiva. O Mineirão emperrou o Atlético por 44 anos, e em três anos, quando saímos do Mineirão, ganhamos tudo que o Atlético tem até hoje. A saída do túmulo, do cemitério, é uma grande vitória para o Atlético. E isso vai vir com o estádio novo", afirmou na ocasião.

Não é só o ex-presidente, atualmente prefeito de Belo Horizonte, que defende a volta ao Independência. Há membros do próprio elenco que concordam com o ex-dirigente.

"Independência hoje é a casa do Atlético. Por mais que a gente entende a história do Atlético no Mineirão, hoje eu vejo a casa do Atlético o Independência. Lá o jogo vira, o jogo muda de uma hora para outra", declarou

A mudança para o Mineirão ocorreu por conta de um desentendimento com o América-MG em jogos da Copa Libertadores. O regulamento da Conmebol não permite que seja feita menção a clubes que não estão envolvidos em partidas das competições. Por meio da justiça local, o Coelho conseguiu deixar o seu nome e escudos expostos em jogos do Galo no torneio. O fato fez com que o time alvinegro fosse multado.