Topo

Internacional

Avanço inédito motiva Guerrero na Libertadores: "Vamos lutar até o final"

Jeferson Guareze/Agif
Paolo Guerrero nunca passou das oitavas de final da Libertadores. Agora tentará no Inter Imagem: Jeferson Guareze/Agif

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

2019-05-15T04:00:00

15/05/2019 04h00

Paolo Guerrero jamais conquistou a Libertadores. Mais do que isso, o centroavante peruano do Internacional nunca passou das oitavas de final da competição. E agora, antes de começar a chave contra o Nacional, do Uruguai, ele se diz motivado para superar esta barreira.

Como iniciou sua carreira profissional na Alemanha, depois de ser negociado pelo Alianza Lima, do Peru, quando ainda estava nas categorias de base, o atacante de 35 anos só disputou a competição de clubes mais importante do continente em 2013, quando já havia, no ano anterior, marcado o gol do título do Corinthians no Mundial de Clubes contra o Chelsea.

Naquela edição, pelo time alvinegro, acabou eliminado nas oitavas de final pelo Boca Juniors. Em 2015, Guerrero voltou à Libertadores pelo Corinthians, e novamente foi eliminado nas oitavas de final, desta vez para o Guarani, do Paraguai.

E em 2017, o peruano esteve em campo na competição pelo Flamengo. O Rubro-Negro, porém, não passou da fase de grupos.

"Todas as vezes que joguei, sempre minha expectativa foi alta para levantar esta taça. Temos a oportunidade, sabendo que é difícil. Mas vamos lutar até o final e tenho certeza que este grupo tem uma qualidade grande. Depende de nós, de nossa cabeça, e temos demonstrado que estamos (prontos) para grandes coisas e tenho certeza que este grupo pode. Vamos trabalhar para conseguir este que é o nosso maior objetivo", disse o centroavante.

Somado com os jogos pelo Inter neste ano, Guerrero já disputou 20 partidas na Libertadores. Venceu 11, empatou duas e perdeu sete, marcando 12 gols na competição.

"No mata-mata sempre vai ser bom o jogo em casa, é o mais importante. Depois, fora, tem que ter resultado positivo. Se perder, não tomar muitos gols. Em casa, tem que sair para matar. Com os gols que são necessários. É o mais importante nestes jogos decisivos", explicou.

A fase que Guerrero jamais ultrapassou será disputada nos dias 24 e 31 de julho pelo Inter, contra o Nacional, do Uruguai. E avançar é algo inédito.

"É um grande time e todos os times estão por méritos nas oitavas de final. Vai ser difícil, duro, um rival que temos muito respeito. Mas a gente sabe que temos um grupo, um elenco bem qualificado, um grupo bem forte e temos que classificar", finalizou.

O Internacional entra em campo neste domingo para encarar o CSA pelo Brasileiro.