Topo

Fluminense

Flu se livra de pagar R$ 7,2 milhões por caso de "contrato duplo" de W. Nem

Nelson Perez/Fluminense
Wellington Nem (direita) é pivô de questão jurídica milionária envolvendo Fluminense e America Imagem: Nelson Perez/Fluminense

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

2019-05-15T22:25:49

15/05/2019 22h25

Em decisão do desembargador Gilberto Campista Guarino, da 14ª Vara Cível do Rio, o Fluminense foi declarado inocente no processo referente ao "contrato duplo" de Wellington Nem. A ação, que gira na casa dos R$ 7,2 mi (fora juros), foi movida pelo América, que alega ter vendido ao Flu (em 2005) os 20% dos direitos que detinha e exigia receber pela revenda ao Shakhtar Donetsk. A informação foi inicialmente veiculada pelo "Saudações Tricolores".

O caso é que um novo contrato foi firmado em 2010 e uma cláusula do novo trato garante que este "substitui qualquer outro contrato ou documento anteriormente firmado". Apesar da vitória momentânea, ainda cabe recurso.

Em seu despacho, o magistrado acrescentou que o "instrumento Particular de Contrato de Parceria de Atleta de Futebol, por inexistência de objeto, conclui-se, desde logo, que não decorre nenhum direito, seja de passe, seja econômico, pela venda e transferência do atleta profissional.

Ele foi negociado com o Shakhtar em 2013, e o Tricolor levou 60% dos quase R$ 25 milhões pagos pelo atacante. A transação foi alvo de investigações da Procuradoria da Fazenda Nacional, que cobrou dívidas do Flu.