Topo

Como o São Paulo conseguiu desfalcar o Bahia no confronto direto

Shaylon - Marcello Zambrana/AGIF
Shaylon Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

José Eduardo Martins e Marcello De Vico

Do UOL, em São Paulo e Santos

16/05/2019 04h00

São Paulo e Bahia vão se enfrentar três vezes nas próximas semanas. Apesar de estar em condições para atuar e de ser uma peça importante no elenco baiano, Shaylon não será utilizado por Roger Machado ao menos no primeiro duelo, válido pelo Campeonato Brasileiro e disputado neste domingo, no Morumbi. O meia, de 22 anos, está emprestado pelo Tricolor paulista até o fim deste ano, e cláusulas do seu contrato protegem o time do técnico Cuca em confrontos diretos.

Segundo o documento, o clube baiano precisa pedir uma autorização do São Paulo para que o jogador seja relacionado. Neste caso, os dirigentes e a comissão técnica decidem se liberam o garoto para entrar em campo. Se o Tricolor paulista não quiser dar o aval, ainda assim é possível o jogador ser utilizado. Nesta hipótese, o clube baiano tem de pagar R$ 200 mil por partida.

De acordo com a apuração do UOL Esporte, o Bahia cogitou escalá-lo no jogo deste fim de semana, mas decidiu não utilizá-lo. Porém, ainda não é certeza de que ele também será desfalque nas duas partidas seguintes - que serão válidas pela Copa do Brasil. A tendência é de o clube só fazer um esforço financeiro para liberá-lo se achar necessário para o duelo decisivo do mata-mata, no dia 29 deste mês.

Shaylon disputou 24 partidas oficiais pelo Bahia nesta temporada e marcou cinco gols. O São Paulo liberou a saída do meia para que ele ganhasse rodagem. O jogador está emprestado até o fim deste ano. Caso o Bahia tenha o desejo de contratá-lo em definitivo após o fim do vínculo, terá de desembolsar 5 milhões de euros (aproximadamente R$ 22 milhões), por 50% dos direitos econômicos do atleta, exatamente a fatia que pertence aos paulistas - os outros 50% são da Chapecoense.