Topo

Palmeiras

Palmeiras bate recordes e abraça mantra de Felipão: "Futebol de resultado"

Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Felipão implantou o mantra no Palmeiras com sucesso: futebol é jogo de resultado Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Danilo Lavieri e Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

2019-05-16T04:00:00

16/05/2019 04h00

"Se estamos sendo criticados assim, imagina o que os outros times deveriam ouvir". A frase é de um membro da diretoria do Palmeiras, indignado com as críticas que o time tem sofrido por conta do desempenho abaixo do esperado por parte da torcida e imprensa. Para se defender disso e mostrar que nem tudo está perdido, o mantra de Felipão foi incorporado por absolutamente todos no clube.

Para cada crítica em relação à falta de criatividade, os números mais usados são os do desempenho ofensivo. O Alviverde foi o melhor ataque da primeira fase da Libertadores, com 13 gols, e é o melhor do Brasileirão, com oito.

Na ótica de quem convive no comando do futebol no dia a dia do Alviverde, o clube é criticado pelo mesmo motivo de sempre, que já virou o fantasma do time desde a chegada da Crefisa: a expectativa.

Com o investimento milionário, a manutenção da base campeã do Brasileirão e a chegada de novos reforços, a torcida e a crítica especializada esperavam ver um esquadrão em campo, digno de comparação com a Academia de Futebol.

No estilo de jogo, esse time ainda está longe de impressionar como impressionava Ademir da Guia e companhia. Mas, nos números, o elenco já conseguiu um feito até superior aos ídolos da década de 70: são 27 jogos sem perder no Brasileirão, superando os 26 jogos conquistados pelos comandados de Oswaldo Brandão entre 1972 e 1973, na conquista do bicampeonato.

O setor que recebe pouca ou nenhuma crítica é a defesa. Se Gustavo Gómez e Luan não têm a mesma classe de Luís Pereira para sair jogando, os dois passam uma segurança digna do hino do clube: "defesa que ninguém passa".

Em 2019, o Palmeiras tem a melhor zaga do país entre os grandes, com apenas um gol sofrido no Brasileirão. Na Libertadores, o time também só foi vazado apenas uma vez, na derrota por 1 a 0 para o San Lorenzo, na Argentina. A equipe, aliás, só perdeu duas vezes no ano: além do revés para o time do Papa, perdeu para o Corinthians na 1ª fase do Estadual.

Foi por isso que a explicação de que "futebol é um jogo de resultado" tem sido cada vez mais constante no Alviverde. Nos últimos dias, além de Felipão, Felipe Melo, Dudu e Diogo Barbosa já falaram do tema. Agradando ou não, se continuar sem perder e sem tomar gol, o Alviverde tem a chance de se manter sempre na briga pelos títulos que disputa.