Topo

Fluminense

Jovens pedem passagem no Fluminense e minimizam impaciência da torcida

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

2019-05-16T04:00:00

16/05/2019 04h00

Foi sofrido, chorado, mas o Fluminense conseguiu arrancar (nos acréscimos) um empate por 1 a 1 contra o Cruzeiro, resultado que deixa o time vivo para a partida de volta pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

A história deste jogo possivelmente teria um final trágico para o Flu se não fossem as entradas de Marcos Paulo e João Pedro, crias da base tricolor. Em desvantagem, Diniz lançou os dois e a aposta deu certo: ao passo que o primeiro deu mais velocidade ao time e carimbou o travessão, já o segundo aproveitou a chance que teve para marcar um gol no final.

A igualdade no Maracanã manteve sob controle uma pressão que ameaçava aumentar com o tropeço que se anunciava. Claramente irritada, a torcida demonstrava sinais de impaciência e elegeu o goleiro Rodolfo e o atacante Luciano como alvos preferidos.

Não bastassem as vaias, a insatisfação do tricolor na arquibancada residia no fato de que o Flu caminhava para mais uma derrota, ainda que superior ao adversário em campo. Este cenário repetiu-se nas derrotas para Goiás e Botafogo, por exemplo, mas o time foi abraçado. Desta vez, o desfecho caminhava para um final menos amistoso.

Herói da noite, João Pedro estava emocionado no gramado. Já vendido para o Watford, o jovem revelou que Fernando Diniz fez um pedido especial à beira do campo.

"A gente trabalha para isso. Fui feliz no último minuto e consegui fazer o gol. O Diniz falou para eu acreditar até o final, que eu iria fazer o gol. Deu certo", disse ele ao "Premiere".

A boa atuação da dupla vem a calhar. Sem Everaldo, vendido ao Corinthians, e Pedro, com uma lesão na perna, os espaços se abrem para que o comandante dê cada vez mais minutos para os candidatos a xodós.

"O Marco Paulo entrou muito bem, o João Pedro fez o gol. A gente ganha mais opções, isso é bom para mim", disse Diniz.

Após o jogo, o Flu volta suas atenções para o Campeonato Brasileiro. No sábado, a equipe revê o mesmo rival de hoje, às 18h30, no Maracanã.