Topo

Cruzeiro

Fartura no elenco gera saídas mesmo com frequentes rodízios no Cruzeiro

Vinnicius Silva/Cruzeiro
Renato estava nos planos de Mano, mas perdeu espaço, assim como Rafinha, "coringa" do treinador Imagem: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

2019-05-17T04:00:00

17/05/2019 04h00

O alto investimento do Cruzeiro para qualificar o elenco tem ajudado o técnico Mano Menezes, que consegue gerenciar seus atletas e controlar o risco de lesões por causa da alta frequência de jogos. Os rodízios praticados pelo treinador começaram no início do ano e não foram abandonados nem mesmo com o início do Brasileirão. Por outro lado, nem mesmo essa rodagem consegue ser suficiente para tanta concorrência em alguns setores. O reflexo disso é que jogadores que antes estavam nos planos acabaram deixando a equipe em busca de mais oportunidades. Rafinha foi o último deles.

Acertado com o Coritiba desde a quarta-feira, o meia Rafinha chegou ao Cruzeiro em 2016 e nunca se firmou como titular, mas sempre foi bastante utilizado por Mano Menezes. No ano passado, apenas sete jogadores entraram em campo mais vezes que ele. Mas a história nessa temporada se desenhava de forma diferente. O motivo para isso é que Marquinhos Gabriel e Pedro Rocha chegaram para brigar pela mesma vaga. David se recuperou das sucessivas lesões e também ficou à disposição. Ciente da alta concorrência e sofrendo com as oportunidades cada vez mais escassas, Rafinha fez um acordo com a diretoria e pediu para ser liberado.

Outro que viveu situação parecida foi Renato Kayzer. Em 2018, o atacante começou o ano chamando atenção no Tupi, inclusive nas partidas contra o Cruzeiro, que o comprou após o fim do estadual e o repassou para o Atlético-GO. Na Série B, o atacante jogava de centroavante ou aberto pelas pontas, e continuou atraindo os holofotes. Fazendo um acompanhando a distância, Mano Menezes pediu para aproveitá-lo nesta temporada, mas seu desejo não durou muito tempo. Sem espaço, acabou emprestado para a Ponte Preta.

Renato tinha contrato de empréstimo com a Ponte Preta até o fim de 2019, mas pediu para deixar o clube nas últimas semanas. Com a saída de Rafinha, uma nova vaga se abriu no elenco do Cruzeiro, mas a provável falta de oportunidade não seria interessante nem para o clube e nem o jogador, que acabou negociado com a Chapecoense. Para preencher o setor, Mano Menezes irá promover o jovem Maurício, do time sub-20. Mesmo com chances mínimas de entrar em campo, a experiência será mais proveitosa para o garoto ter seus primeiros contatos com o grupo principal.

Como dito, o rodízio de atletas não deve parar no Brasileirão. Para o reencontro com o Fluminense, neste sábado, Marquinhos Gabriel pode pintar como novidade no time, pegando o lugar de Robinho ou Pedro Rocha, titulares no meio de semana. No time considerado ideal, apenas os principais jogadores como Fábio, Léo, Dedé e Fred costumam escapar das frequentes trocas de posições.