Topo

Inter estreia na Copa do Brasil e vê atalho para retorno das conquistas

Edenílson é um dos destaques do Inter, que jogará com titulares contra o Paysandu - Pedro H. Tesch/AGIF
Edenílson é um dos destaques do Inter, que jogará com titulares contra o Paysandu Imagem: Pedro H. Tesch/AGIF

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

23/05/2019 04h00

O Internacional começa sua trajetória na Copa do Brasil na noite de hoje (23), contra o Paysandu, no Beira-Rio. O Colorado entra em campo às 20h (de Brasília) de olho em um atalho no objetivo de voltar a conquistar títulos nacionais.

Pela quantia reduzida de jogos, o time gaúcho vê na Copa do Brasil uma chance real de quebrar a marca negativa em taças do país. Desde 1992, quando ergueu exatamente a Copa do Brasil, que o Inter não conquista um título brasileiro. Neste período alcançou duas Libertadores, um Mundial de Clubes, Recopa, Sul-Americana, Estadual, mas nem Brasileiro, nem a Copa do Brasil foram conquistadas.

"É verdade, o clube não conquista a Copa do Brasil há bastante tempo. Temos o Caíco aqui (auxiliar técnico, presente no título de 92), que passa essa vivência para nós. Eu posso dizer é que é uma competição importante para nós. Vamos começar nas oitavas de final por termos feito uma grande campanha no ano passado. Vai ser difícil. É óbvio que no papel, se a gente fosse querer enfrentar alguém, seria o Paysandu ou o Juventude, que estão em outras divisões do Brasileiro. Mas isso não quer dizer nada. No campo são 11 contra 11. O futebol está muito parelho, nivelado, seja aqui ou no mundo todo. Tem que ter mentalidade forte, competir, brigar, do contrário vamos passar mal. Então, não podemos mudar o que já fizemos até aqui", disse D'Alessandro.

O Colorado não define prioridade a qualquer competição neste momento. Mas vê na Copa do Brasil uma chance de casar a força que tem no Beira-Rio com as peculiaridades da competição. Entende que em torneios de mata-mata, sua forma de jogar pode ser benéfica para conquistar avanços e poder sonhar com os títulos.

"Mata-mata, 50% é em casa. Mas fora tem os outros 50. Pode mudar de repente jogar o primeiro fora e o segundo em casa. A estratégia é outra. Tendo o primeiro em casa, muda, temos que propor o jogo, procurar ganhar. E se é possível por mais de um gol. Não sofrer gols. Quando se começa fora, dá para esperar o adversário. Mas o mata-mata é completamente diferente. No Brasileiro se pode jogar de igual para igual em qualquer lugar. E o Inter tem essa ideia, não temos conseguido, ainda não conseguimos nenhum ponto fora de casa, mas no mata-mata a postura muda e a torcida tem que entender isso. Fora de casa é uma coisa que temos que melhorar, não conseguimos nenhum ponto, ainda que acho que merecemos, talvez dois empates, mas é uma coisa que temos que melhorar", completou o argentino.

O Colorado valoriza tanto a competição que irá com time titular, mesmo tendo em seguida um difícil compromisso contra o Santos na Vila Belmiro pelo Brasileiro. Sem Moledo e Dourado, lesionados, Emerson Santos e Lindoso aparecem na equipe.

Na última edição do torneio, o Inter participou desde as primeiras fases e sequer atingiu as oitavas de final, eliminado antes pelo Vitória.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL X PAYSANDU
Data e hora:
23/05/2019 (Quinta-feira), às 20h (Brasília)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Vinícius Gonçalves Dias de Araújo (SP)
Auxiliares: Miguel Ribeiro da Costa e Bruno Salgado Rizo (ambos de SP)

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Zeca, Emerson Santos, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Lindoso, Edenílson, Nonato, Nico López e D'Alessandro; Paolo Guerrero.
Técnico: Odair Hellmann

PAYSANDU: Mota; Tony, Micael, Victor Oliveira e Bruno Collaço; Willyam, Jhony Douglas e Thiago Primão (Tiago Luís); Diego Rosa, Jheimy e Nicolas.
Técnico: Léo Condé