Topo

Futebol


Buffon repensa renovação com PSG e vê chance de aposentadoria nesta sexta

Lisi Niesner/Reuters
Imagem: Lisi Niesner/Reuters

João Henrique Marques

Colaboração para o UOL, em São Paulo

24/05/2019 04h00

Carregando a desconfiança da comissão técnica do Paris Saint-Germain pelo excesso de falhas nos últimos meses, o goleiro Gianluigi Buffon está indeciso sobre seguir a carreira aos 41 anos. O italiano tem a proposta para renovação contratual por mais uma temporada, mas não gostou de saber que dificilmente terá espaço como titular.

Desde que viveu papel de vilão por erros cometidos na eliminação do PSG nas oitavas de final da Liga dos Campeões - derrota por 3 a 1 para o Manchester United -, em março, Buffon fez apenas quatro dos 13 jogos seguintes do time. O duelo desta sexta-feira, diante do Reims, na última rodada do Campeonato Francês, levanta da mídia francesa de ser o último da carreira do italiano.

"O adeus de Buffon?", indagou o jornal Le Parisien nesta quinta-feira.

VEJA TAMBÉM:

O drama do campeão mundial de 2006 passa pela decisão do técnico Thomas Tuchel de terminar com um rodízio de goleiros na próxima temporada. O francês Alphonse Areola é visto como o camisa 1. Além disso, o clube ainda trabalha com a possibilidade de ter o retorno de Kevin Trapp, emprestado ao Eintracht Frankfurt, nesta temporada.

Buffon chegou ao PSG em junho de 2018 e assinou contrato de apenas um ano. A opção de renovação por outra temporada dependeria de metas de jogos já alcançada, mas passou a ser incógnita diante da indefinição do próprio italiano.

"Eu tenho a proposta para mais um ano, o que me faz muito feliz. Estarei reunido com o PSG em poucos dias para olhar o projeto e ver se ambos acreditamos que é bom continuar juntos", avisou Buffon em entrevista à emissora de televisão italiana, Sky Sports.

Para o goleiro italiano ainda é chocante ver especulações do PSG no mercado sobre a contratação de um novo camisa 1. O espanhol De Gea, do Manchester United, por exemplo, já falou abertamente sobre o interesse do clube francês. A contratação, no entanto, parece reservada para junho de 2020, quando termina o contrato com o clube inglês.

Mesmo questionado pela comissão técnica, Buffon ainda carrega aceitação por parte dos torcedores do PSG. O italiano escapou de vaias no Parque do Príncipes em um momento em que a maior parte dos jogadores era perseguido pela eliminação na Liga dos Campeões.

Martin Bureau/AFP
Imagem: Martin Bureau/AFP

A noite da derrota para o Manchester United, em Paris, foi um pesadelo para Buffon. O goleiro cometeu falhas incríveis, como no chute de Rashford de fora da área que não segurou, tendo Lukaku aproveitado o rebote para marcar. Além disso, passes errados e até uma grotesca furada em um domínio de bola aparentemente fácil.

"Uma noite insegura do goleiro. Não justificou a contratação com falhas básicas", apontou o jornal esportivo francês L'Equipe na oportunidade. A publicação o apontou como o pior em campo, com a nota 2.

"Não teve culpa no primeiro gol, mas uma grave falha no segundo. Uma grande decepção", destacou o Le Parisien, que avaliou o goleiro com a nota 3.

Mais Futebol