Topo

Futebol


Cruzeiro cedeu direitos de criança de 11 anos e de outros por R$ 2 milhões

Do UOL, em Belo Horizonte

26/05/2019 23h51

O Cruzeiro contraiu R$ 2 milhões em empréstimos com o empresário Cristiano Richard dos Santos Machado em 1º de março de 2018. O valor deveria ser quitado em duas parcelas. No entanto, diante da ausência de pagamentos, o clube aceitou quitar o empréstimo com cessão de direitos econômicos de atletas. A informação foi divulgada em reportagem exibida pelo Fantástico.

Pouco mais de um mês depois, mais precisamente em 3 de abril de 2018, a diretoria assinou novo documento com o empresário, alegando não ter condições financeiras para quitar o empréstimo.

Desta forma, o clube cedeu direitos desportivos de dez atletas, envolvendo nomes da equipe profissional e das divisões inferiores.

David (20%), Cacá (20%), Vitinho (20%), Murilo (7%), Raniel (5%), Gabriel Brazão (20%), Julio Cesar Pereira (20%), Marco Antonio de Oliveira Coelho (20%) e Alejandro Santana Viniegra (20%) tiveram direitos cedidos a Cristiano Richard. O mais polêmico, todavia, foi o de Estevão William, de 11 anos. A criança, destaque no sub-12 da Raposa, teve 20% dos direitos entregues ao empresário.

Em resposta à reportagem do Fantástico, a diretoria do Cruzeiro se explicou sobre o contrato: "O Cruzeiro firmou contrato de mútuo (empréstimo) com o Sr. Cristiano Richard em março de 2018, em momento de grande dificuldade financeira e para fazer frente a pagamentos emergenciais como impostos, encargos financeiros e outros compromissos. Entretanto, o Cruzeiro nunca firmou contrato intermediação desportiva de atletas com o Sr. Cristiano Richard, sendo que o pagamento feito ao mesmo diz respeito somente à liquidação (parcial) do empréstimo, conforme contrato mencionado".

Clube financia TV de organizada

Daniel Gomes Sales, conhecido como Quik, é diretor da Máfia Azul, reconhecida organizada do Cruzeiro. Ele cuida também da TV ligada à torcida. Em 2018, ele recebeu cerca de R$ 88 mil, de acordo com o balanço analítico contábil do clube. Ele segue na folha em 2019 e 2020, quando se encerra o mandato da atual diretoria.

"O Cruzeiro não me paga nada. Não tenho nenhuma relação com o Cruzeiro. Tanto que a nossa TV é independente. Eles pagam publicidade", disse Quik à TV Globo, alegando que o valor recebido é devido ao programa de sócio-torcedor:

"O Sócio do Futebol, ele tem propaganda na Globo também, não tem? Isso é contrato, como tenho com todos os patrocinadores".

Mais Futebol