Topo

Futebol


Fred lembra críticas na Copa e refúgio: "momento mais difícil da carreira"

Divulgação/TV Globo
Casagrande e Fred no Casão FC, do Esporte Espetacular Imagem: Divulgação/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

2019-05-26T13:09:59

26/05/2019 13h09

O atacante Fred e o ex-jogador e comentarista Walter Casagrande se encontraram em uma conversa franca que foi ao ar hoje no programa "Esporte Espetacular", da TV Globo. Além de admitir ter passado por um quadro de depressão e problemas com bebida, Fred relembrou um dos momentos mais complicados de sua carreira: a disputa da Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

"Foi pesado, senti na pele. Ali foi o momento mais difícil da minha carreira, Casão. Sofri um pênalti na partida contra a Croácia, teve um puxão, eu cai e sofri o pênalti. Foi uma loucura quando o assessor da seleção me chamou falando pra me retratar que foi pênalti, que a imprensa pegou muito no meu pé. Foi pênalti claro, não existe mais pênalti ou menos pênalti", lembrou Fred, citando a partida entre Brasil e Croácia na abertura da Copa do Mundo, vencida pelo Brasil por 3 a 1.

Além do lance que tomou grandes proporções no debate esportivo nacional, Fred também foi bastante criticado pela torcida brasileira, e ganhou um apelido ingrato: o de "cone". Durante a entrevista, Casagrande rechaçou as críticas duras ao atacante, que lamentou o período.

"Deu vontade de ser argentino. O Maradona fez gol de mão e foi idolatrado. Caiu na minha conta por ser o único jogador a atuar no Brasil. Acabou o prazer do meu pai de ir no estádio, do meu irmão. Falei, 'calma, o futebol não acabou'. Sou grato a bola, Deus me deu tudo por intermédio do futebol", afirmou.

Para se recuperar do momento mais difícil da carreira, Fred precisou de um refúgio ao lado do pai. A derrota por 7 a 1 para a Alemanha, na semifinal da Copa, fez o atacante acreditar que não teria mais espaço no futebol brasileiro.

"Depois do jogo, à noite, nós chegamos na Granja (Comary) e o Parreira me chamou e falou 'Fred, o que está acontecendo aqui, nós temos que arrumar alguma coisa fora do país. Ele preocupado, querendo cuidar de mim. Eu falei, 'pô, Parreira, eu também acho'. Aquilo ficou na minha cabeça, eu achei que nunca mais ia jogar no futebol brasileiro", contou o atacante do Cruzeiro. "O que me sarou foi que eu liguei no Fluminense dizendo 'preciso de 40, 60 dias, não sei quantos, se quiser pode rescindir meu contrato, mas eu preciso ir pra fazenda, só eu e meu pai. Em cinco dias estava curado", lembrou.

Após o período de recuperação, Fred retornou ao Fluminense e terminou o Campeonato Brasileiro de 2014 como artilheiro, com 18 gols marcados. O atacante comentou sobre a recepção do clube carioca em sua volta: "O carinho que eles tiveram por mim, eu vou ter uma gratidão eterna".

Hoje defendendo as cores do Cruzeiro, Fred se envolveu em polêmica negociação quando deixou o Atlético-MG, principal rival do Cruzeiro, para assinar com a Raposa. Uma multa de R$ 10 milhões no contrato também gerou crítica por parte das torcidas. "Quando o meu empresário Francis foi conversar com o presidente do Atlético, ele queria colocar multa para não fechar com o Cruzeiro, aí colocou essa multa de 10 milhões (de reais). Tá dando esse problema da multa, mas não tenho responsabilidade de nada, graças a Deus. O Cruzeiro topou a ideia", afirmou Fred.

Mais Futebol