Topo

Vizeu volta a marcar após três meses e deve desbancar André no Grêmio

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

26/05/2019 07h23

Felipe Vizeu foi o herói da primeira vitória do Grêmio no Campeonato Brasileiro e deve seguir no time. A volta do camisa 10 a escalação é consequência de um cenário que envolve queda de rendimento de André e o fim do jejum particular de gols do ex-jogador do Flamengo.

Antes de garantir o triunfo em cima do Atlético-MG, Vizeu havia marcado duas vezes pelo Grêmio. E o gol mais recente foi registrado em 10 de fevereiro.

Naquela noite, Felipe Vizeu fechou a goleada gremista de 6 a 0 em cima do Avenida-RS. A partida foi válida pela sexta rodada do Gauchão e decisão da Recopa Gaúcha.

Diante do Atlético-MG, André teve a chance de ser protagonista e não conseguiu. O camisa 90 cobrou pênalti para fora, no final do primeiro tempo, e acabou substituído no intervalo.

"Tirei o André no intervalo, não que estivesse mal, mas ele errou o pênalti e se errasse uma jogada ou outra poderia ter vaias da torcida e isso poderia afetar o restante da equipe. Nessas horas o treinador tem que pensar, pensei com calma, e não foi punição ao André por errar o pênalti", disse Renato Gaúcho depois do jogo.

André já vinha sendo criticado pela série de jogos sem marcar. Depois de ficar seis partidas sem balançar as redes, o camisa 90 converteu diante do Fluminense e vive novo jejum. Diante do Atlético-MG, ele chegou ao quinto duelo sem deixar um gol.

"Eu deixei André e Vizeu muito tranquilos. Lógico que é importante eles fazerem gol, mas também é muito importante a entrega deles para o time. Mas sem dúvida, o gol é importante para o atacante. Esse gol dá tranquilidade e confiança ao Vizeu", comentou Renato.

No ano, Felipe Vizeu e André possuem números que até se aproximam. A diferença é a sequência de jogos entre os titulares. André atuou em 24 partidas e marcou três gols. Em minutos, a participação dele é equivalente a 17,9 jogos. Felipe Vizeu participou de 23 jogos e fez três gols. Na minutagem, ele tem o correspondente a 7,6 partidas.

"Eu venho trabalhando bastante. O Grêmio tem jogadores muito bons, mas eu estou trabalhando. O Renato conversa comigo, com o André. Somos jogadores da posição e ele passa confiança. Às vezes que começa não faz o gol e quem está fora pode decidir", minimizou Vizeu. "O André me ajuda no dia a dia e quando eu fui entrar ele me desejou sorte", completou.

O Grêmio volta a campo na quarta-feira, contra o Juventude, pela Copa do Brasil. Com empate na primeira partida, em Caxias do Sul, o clube gremista precisa de vitória simples para ir às quartas de final do torneio. No sábado, a equipe de Renato Gaúcho visita o Bahia pela sexta rodada do Brasileirão.

Felipe Vizeu deve ganhar chance em ambos os jogos para ter maior ritmo. André, por outro lado, será preservado de críticas e ganhará tempo para treinar e buscar melhor desempenho.