Topo

Brasileirão - 2019


Santos "ganha" na adaptação de Marinho com liberação de Rodrygo da seleção

Do UOL, em São Paulo

2019-05-27T04:00:00

27/05/2019 04h00

O clima era de despedida ontem na Vila Belmiro, e Rodrygo pegou muitos torcedores de surpresa ao anunciar que permaneceria no Santos após liberação da seleção brasileira sub-23. Depois do empate por 0 a 0 entre Santos e Internacional, o jogador confirmou que se despede do time apenas no dia 12 de junho. Com isso, o Peixe tem a provável presença do atacante em mais quatro partidas.

Rodrygo foi convocado para defender a seleção no Torneio de Toulon, na França, que acontece entre os dias 1 e 15 de julho. Com a dispensa, o jovem estará à disposição para os jogos contra Ceará (2), Atlético-MG (6), pela Copa do Brasil, Atlético-MG (9) e Corinthians (12). Com a parada para a Copa América, o jogador se apresentará ao Real Madrid, seu novo clube.

Com Rodrygo, o Santos volta a ter à disposição o jogador mais agudo de seu sistema ofensivo. O meia Jean Mota teve início de temporada arrasador, porém, caiu de produção, e o time de Jorge Sampaoli passou a encontrar dificuldades para achar um jogador que assuma a responsabilidade no ataque. Em Rodrygo, os companheiros têm uma válvula de escape pelas laterais do campo e uma habilidade que garante jogadas individuais.

No empate sem gols contra o Internacional, Rodrygo foi um dos poucos jogadores santistas a incomodar a defesa rival. No primeiro tempo, o jovem teve ao seu lado Soteldo, mas a equipe foi pressionada pelo Internacional e não levou perigo ao gol. Na segunda etapa, Eduardo Sasha entrou para jogar mais centralizado, e o Santos equilibrou o duelo. No fim, Rodrygo passou a organizar os ataques e, em jogada individual, caiu dentro da área após choque com Cuesta. A arbitragem marcou pênalti, mas, após consultar o Árbitro de Vídeo (VAR), voltou atrás na decisão.

Há três jogos sem fazer gols no Campeonato Brasileiro, a última vitória do time na competição aconteceu justamente em uma partida em que Rodrygo se destacou. Contra o Vasco, no último dia 12, a equipe venceu por 3 a 0, com o jovem anotando um gol e garantindo assistência para outro gol de Pituca. Ainda participou, com velocidade e intensidade, de todos os lances de perigo da equipe.

Para substituir o "Raio" da Vila Belmiro, a diretoria do Santos trouxe Marinho, que estava no Grêmio, em negociação que envolveu a ida do zagueiro David Braz ao time gaúcho. O atacante ainda não está regularizado, mas pode se beneficiar da permanência de Rodrygo. Com o jovem em campo nos próximos jogos, Marinho deve ganhar tempo extra para se adaptar ao futebol imposto por Jorge Sampaoli, que elogiou o novo contratado, afirmando ser um "canhoto que pode dar profundidade ao time".

No Grêmio, clube onde ficou por menos de um ano, Marinho sofreu com a adaptação na temporada 2018. O jogador fez sua estreia contra o Atlético Mineiro, na rodada 13 do Brasileirão do último ano, e só foi marcar seu primeiro e único gol da temporada contra o Flamengo, na 17ª rodada. Em 16 jogos pelo clube gaúcho em 2018, o atacante fez um gol e atuou durante 90 minutos em apenas uma partida: contra a Chapecoense, na 16ª rodada do Brasileirão.

O Santos volta a ter a semana livre para se preparar para o próximo confronto pelo Brasileirão. O time de Jorge Sampaoli enfrenta o Ceará, fora de casa, no domingo (2), às 16h00 (de Brasília).