Topo

Futebol


Liverpool e Tottenham decidem Champions com brasileiros em alta e mistério

Lucas Moura (à esquerda) tem a presença incerta no Tottenham, que conta com volta de Kane (direita) - Getty Images
Lucas Moura (à esquerda) tem a presença incerta no Tottenham, que conta com volta de Kane (direita) Imagem: Getty Images

Bruno Freitas

Colaboração para o UOL, em Madri (Espanha)

01/06/2019 04h00

Considerada uma das melhores edições da história, a Liga dos Campeões 2018-2019 chega ao fim neste sábado com um inesperado clássico inglês em Madri. Liverpool e Tottenham se enfrentam no estádio Wanda Metropolitano às 16h (horário de Brasília), com mistério em relação às escalações e ao aproveitamento dos personagens que garantiram a vaga dos dois times na fase anterior.

Lucas Moura foi o grande herói do Tottenham na virada sobre o Ajax em Amsterdã, ao marcar três gols no segundo tempo e selar o placar por 3 a 2. Mas o brasileiro, que vem jogando com regularidade nos últimos meses, pode começar a final deste sábado apenas como opção na reserva. Tudo em razão da recuperação física do artilheiro Harry Kane, que desfalcou o time de Londres por sete semanas devido a uma lesão.

VEJA TAMBÉM:

O brasileiro foi um suplente durante a maior parte da temporada, muito graças à ótima fase do sul-coreano Son Heung-min. Mesmo assim, Moura acumulou atuações decisivas na Champions League. Antes da performance memorável na Holanda, o meia-atacante já tinha salvado o Tottenham na fase de grupos, em jogo fora de casa contra o Barcelona.

No entanto, o conjunto da obra de respeito não garante a presença de Lucas no time desde o início. O técnico Mauricio Pochettino fez mistério sobre a escalação nos últimos dias, mas a imprensa inglesa especula que o argentino treinou quatro formações distintas para a partida em Madri. Uma delas, com o ídolo Kane começando no banco de reservas, nesta conjectura, preservado para os minutos decisivos do jogo.

Outra formação especulada conta com Kane e Lucas ao mesmo tempo em campo, numa conjectura mais ousada. Mas o mistério só será revelado horas antes do jogo no Wanda Metropolitano.

Firmino volta e Alisson é exaltado

Do lado do Liverpool, a recuperação física de Mohamed Salah e Roberto Firmino deve mandar Divock Origi de volta ao banco de reservas (os dois titulares não estiveram na partida anterior contra o Barcelona). O belga foi um dos grandes destaques da histórica goleada por 4 a 0 sobre o Barcelona na semifinal, no placar que garantiu que o time comandado por Jurgen Klopp na decisão pelo segundo ano seguido.

Assim como Origi, Georginio Wijnaldum foi outro personagem inesperado a marcar duas vezes contra o Barcelona, saindo do banco de reservas. Mas, ao contrário do colega, o holandês deve ser acomodado no time principal. A imprensa inglesa especula que o jogador estará presente na formação de meio-campo, ao lado do brasileiro Fabinho e do capitão Jordan Henderson.

Além de Lucas Moura, no Tottenham, e de Fabinho e Roberto Firmino, no Liverpool, o quarto brasileiro da final será Alisson. Contratado por 75 milhões de euros em 2018, o goleiro da seleção vem de uma temporada elogiada, contando com uma defesa salvadora em partida contra o Napoli ainda na fase de grupos.

Torcedores saíram da Austrália para apoiar o Liverpool na final da Champions League em Madri - Bruno Freitas/UOL
Torcedores saíram da Austrália para apoiar o Liverpool na final da Champions League em Madri
Imagem: Bruno Freitas/UOL

A presença de Alisson é um alento para a torcida do Liverpool, que no ano passado sofreu com a atuação desastrosa do goleiro Loris Karius. O alemão cometeu duas falhas graves na derrota por 3 a 1 para o Real Madrid na final de 2018.

"Você se sente muito mais seguro agora. Temos um goleiro muito melhor. No ano passado tivemos uma final traumatizante, demos de graça dois gols, foi absolutamente terrível. Dessa vez temos o bom Alisson, grande goleiro brasileiro, um dos melhores do mundo, se não for o melhor. Estamos muito felizes", afirmou o torcedor australiano Josh Mindel, que viajou mais de 20 horas desde Melbourne para apoiar o Liverpool em Madri.

Invasão inglesa

Pela segunda vez na história dois times ingleses decidem a Liga dos Campeões. A primeira vez aconteceu em 2008, em Moscou, quando o Manchester United bateu o Chelsea nos pênaltis. Mas desta feita a final é bem mais próxima do Reino Unido. Por isso, uma multidão de seguidores de Liverpool e Tottenham circulam por Madrid, em cenário que preocupa as autoridades espanholas.

Torcedores ocupam praça no centro de Madri para curtir fan fest da final da Champions League - Bruno Freitas/UOL
Torcedores ocupam praça no centro de Madri para curtir fan fest da final da Champions League
Imagem: Bruno Freitas/UOL

A estimativa é que muitos ingleses que viajaram até a Espanha estejam sem ingresso - este número pode chegar a 30 mil torcedores fora do estádio, espalhados por outros pontos de Madri. Por isso, a capital espanhola preparou um forte esquema de segurança para organizar a final da Champions League, em recorde local para eventos esportivos.

Com 4.700 homens das forças policiais, o aparato bate a marca registrada em dezembro passado pela final da Libertadores entre Boca Juniors e River Plate, disputada no Santiago Bernabéu, estádio do Real Madrid.

LIVERPOOL x TOTTENHAM

Data: 1º de junho de 2019 (sábado)
Horário: 16h (de Brasília)
Onde: estádio Wanda Metropolitano, em Madri (ESP)
Árbitro: Damir Skomina (Eslovênia)
Auxiliares: Jure Praprotnik e Robert Vukan (Eslovênia)

Liverpool
Alisson; Alexander-Arnold, Matip, Van Dijk, Robertson; Fabinho, Henderson, Wijnaldum; Salah, Firmino e Mané
Técnico: Jurgen Klopp

Tottenham
Lloris; Trippier, Alderweireld, Vertonghen, Rose; Sissoko, Winks, Eriksen; Alli,Kane (Lucas Moura) e Son
Técnico: Mauricio Pochettino

Mais Futebol