Topo

Esporte


Salah é decisivo na final da Champions e cura choro e dor de um ano atrás

Mohamed Salah Liverpool Tottenham troféu - Kai Pfaffenbach/Reuters
Mohamed Salah Liverpool Tottenham troféu
Imagem: Kai Pfaffenbach/Reuters

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

01/06/2019 17h57

Mohamed Salah se regenerou. Um ano depois do choro e da frustração pela lesão em Kiev, o astro egípcio assumiu o papel decisivo do Liverpool em uma final de Liga dos Campeões da Uefa. Hoje (01), logo aos 2min da final contra o Tottenham, o atacante espantou o trauma do ano passado e abriu caminho para a equipe conquistar pela sexta vez o troféu mais importante da Europa. O time que "nunca caminhará sozinho" venceu o Tottenham por 2 a 0 e se sagrou campeão.

Há um ano, Salah brigava como um dos favoritos para conquistar o prêmio de melhor do mundo. Entretanto, qualquer chance de o egípcio superar Cristiano Ronaldo na premiação da Fifa acabou ainda na primeira etapa do jogo contra o Real Madrid, e em virtude de uma infelicidade.

O africano se enroscou com Sergio Ramos e caiu com muitas dores. O ombro deslocou, e a lesão impediu Salah de viver uma noite de protagonista no jogo mais importante da carreira. As lágrimas exibidas na saída do campo de Kiev, há um ano, enfim se secaram para o egípcio alcançar o topo da Europa.

Salah se machucou em lance com Sergio Ramos no ano passado; hoje, se recupera e faz gol na final - GENYA SAVILOV/AFP
Salah se machucou em lance com Sergio Ramos no ano passado; hoje, se recupera e faz gol na final
Imagem: GENYA SAVILOV/AFP

A lesão que custou até a participação -na Copa do Mundo, quando se apresentou longe da melhor forma com o Egito, rondava Salah nas semanas pré-decisão com o Tottenham. A recuperação completa veio apenas nesta temporada, mas sem o brilhantismo que assustou o mundo do futebol há praticamente um ano.

Para sorte do Liverpool, somente o poder de decisão do camisa 11 não mudou no momento mais importante do ano. No fim, Origi ampliou e confirmou a recuperação de Salah e do time, derrotado pelo Real Madrid na final do ano passado.

Embora sem a mesma eficiência colossal da temporada passada, Salah termina o ano como, enfim, protagonista de Jürgen Klopp. Foram 27 gols em todas as competições; o mais importante neste sábado para dar o sexto troféu de Uefa Champions League ao maior vitorioso inglês da história do torneio.

Mais Esporte