Topo

Esporte


Messi rechaça favoritismo na Copa América, mas diz: "Vamos tentar ganhar"

Messi, durante partida entre Argentina e Venezuela - PIERRE-PHILIPPE MARCOU / AFP
Messi, durante partida entre Argentina e Venezuela Imagem: PIERRE-PHILIPPE MARCOU / AFP

Do UOL, em São Paulo (SP)

05/06/2019 14h09

Lionel Messi, afirmou que a seleção argentina não é uma das favoritas para conquistar o título da Copa América. Em coletiva de imprensa concedida nesta tarde, o craque do Barcelona falou sobre seu estado físico após o fim da temporada europeia e o seu entrosamento com os jogadores que passaram a ser convocados por Scaloni nesta reformulação de elenco.

"Vamos com entusiasmo e vontade de sempre. Argentina está passando por um processo de reformulação, com jovens jogadores e que não tem muitas partidas com a seleção. É o primeiro torneio oficial de muitos deles. Mas a Argentina vai tentar ganhar, mesmo não sendo uma candidata ao título", afirmou Messi.

Nesta temporada Messi atuou em 51 partidas. Com o Barcelona, o argentino jogou até o último dia 25 de maio, na derrota para o Valencia por 2 a 1, na final da Copa do Rei. Apesar da longa temporada, o camisa 10 diz estar bem fisicamente.

"Eu terminei a última temporada bem fisicamente. Terminei mais cansado e frustrado pela maneira que foram nossos últimos dias, especialmente com a eliminação da Liga dos Campeões. Mas fisicamente bem. Foi um dos anos que menos minutos joguei", disse.

Após a Copa do Mundo, Messi pediu um tempo da seleção argentina. Retornou em março deste ano, na derrota por 3 a 1 para a Venezuela. Na opinião do atacante, a partida contra a 'Vinotinto' foi atípica e não refletiu o desempenho de sua seleção.

"O resultado diante a Venezuela não foi bom, mas foi uma partida atípica. Me integrei muito bem com o grupo. Temos um grupo muito lindo", concluiu.

A seleção argentina faz seu último amistoso antes da Copa América na sexta (7), contra Nicarágua, no estádio del Bicentenario, na Argentina, às 21h10 (de Brasília).

Mais Esporte