Topo

Futebol


Neymar estuda processar ex-BBB que o chamou de estuprador

Neymar, durante treino da seleção brasileira antes da Copa América - Lucas Figueiredo/CBF
Neymar, durante treino da seleção brasileira antes da Copa América Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Felipe Pereira e Karla Torralba

Do UOL, em São Paulo

05/06/2019 17h29

Os advogados de Neymar, que cuidam da defesa do jogador na acusação de estupro contra ele, estudam um processo contra a ex-BBB Hana Khalil, que publicou um vídeo em seu Instagram dizendo que "até que a Justiça prove o contrário, ele é estuprador".

"O nosso departamento jurídico foi acionado e está analisando a situação", afirmou a assessoria de imprensa de Neymar.

Neymar é investigado pela polícia após ser acusado de estupro por uma modelo, a qual encontrou o jogador em Paris no dia 15 de maio. Ela registrou boletim de ocorrência em São Paulo e o caso corre em segredo de justiça. O atleta se defendeu afirmando que se tratou de uma relação consensual. Nos depoimentos ainda serão tomados pela Polícia Civil de São Paulo antes do final do inquérito.

No vídeo publicado no início da semana, Hana Khalil debate o "caso Neymar" e faz críticas ao jogador. Em determinado momento, chama Neymar de estuprador. "Até que se prove o contrário, que a Justiça se prove contrário, ele é estuprador. O ônus é da mulher. Nunca na história se acredita na mulher, é sempre nele. Vamos deixar a justiça resolver, porque quem não deve não teme, né Ney. Existe uma responsabilidade muito grande em cima disso", disse a ex-BBB em um trecho da filmagem.

O UOL Esporte entrou em contato com a assessoria de Hana, que respondeu que a ex-BBB se manifestou sobre a repercussão do caso em seu Instagram. A reportagem reproduz abaixo o texto publicado por Hana Khalil nos Stories da rede social:

"A minha posição nos stories sobre o assunto não é vontade de atingir o Neymar de um modo pessoal (por que eu faria isso?). E sim uma necessidade como mulher ativista pelos direitos das mulheres de me posicionar contra uma cultura. Entendo que a palavra 'estuprador' assusta, porém ela agrupa não só o estupro propriamente dito de penetração forçada e sexo, mas comportamentos masculinos e padrões que amplificam e reverberam na cultura do estupro sobre as mulheres que são vítimas disso diariamente e cada dia se tornam mais vulneráveis pelo descaso da sociedade quanto a isso, como foi visto com as piadas das redes sociais em relação a um assunto tão peculiar como esse.

A minha denúncia tem um contexto social enorme que se refere não ao Neymar como um caso isolado, mas de uma cultura que é silenciada em diversos casos não só no esporte, mas em outras áreas onde o estupro, a agressão, a violência verbal e física masculina são abafadas e tratados com descaso. Não descartei a inocência do Neymar sobre o estupro, até porque não acabou o processo, mas dentro de uma atmosfera dessa cultura do estupro e exploração masculina, ele reproduziu elementos decepcionantes que fazem parte dela. Eu cresci fã do Neymar (quem me conhece sabe a obsessão nos meus 15 anos quando ele era um menino da Vila Belmiro) e infelizmente me decepcionou como mulher ver atitudes tóxicas com outras mulheres".

O que sabemos do caso Neymar

UOL Esporte

Mais Futebol