Topo

Grêmio

Grêmio prepara jovens e quer evitar novo 'caso Tetê' ainda em 2019

Divulgação/Grêmio FBPA
Da Silva, centroavante da base do Grêmio, deve ser promovido ao grupo principal Imagem: Divulgação/Grêmio FBPA

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

2019-06-06T04:00:00

06/06/2019 04h00

O Grêmio tem trabalhado de forma mais intensa a preparação de destaques das equipes inferiores e pretende dar espaço progressivo ainda em 2019 para seus destaques. A medida é para evitar um novo 'caso Tetê': em fevereiro, o meia-atacante foi negociado ao Shakhtar Donetsk por 10 milhões de euros - já disputou nove partidas pelo clube ucraniano e marcou quatro gols. Guilherme Guedes, lateral esquerdo, e Da Silva, centroavante, estão na lista de nomes a serem observados de perto no grupo profissional.

A ideia do Grêmio é impedir que novos destaques da base saíam sem atuar no time principal. Ao mesmo tempo, a estratégia é evitar que o clube perca a chance de valorizar ainda mais as promessas. Além disso, com previsão de maior uso da base, a perspectiva cresce e dá esperança aos nomes destacados nas equipes sub-19, sub-20 e time de transição.

O método que Renato Gaúcho prefere levar adiante consiste em chamada para treinos pontuais, depois presença temporária no vestiário e, diante disso, avaliação dos jovens. Guedes, aliás, já poderia estar nos treinos do time principal. O lateral foi procurado para suprir a ausência de Bruno Cortez, lesionado, mas também tem problema muscular e por isso não foi promovido ainda. Da Silva participou, na semana passada, de jogo-treino com reservas.

O 'caso Tetê'

Mateus Tetê deixou o Grêmio pela oferta milionário do Shakhtar, mas também por conta da falta de espaço no grupo principal. Renato Gaúcho, à época, argumentou que havia pressão externa pela promoção do jovem.