Topo

São Paulo

Cuca lamenta "infelicidade" com lesões e ganha mais desfalques no São Paulo

Do UOL, em São Paulo

2019-06-08T23:48:53

08/06/2019 23h48

Cuca jura que não quer encontrar desculpas para o mau momento vivido pelo São Paulo na temporada - são seis partidas sem vencer. Mas o técnico tem na ponta da língua um fator que pode explicar a queda de rendimento do Tricolor: a série de lesões que acomete o elenco. Hoje, no empate por 0 a 0 com o Avaí, foi a vez de Everton sair com um problema físico.

O ponta esquerda sentiu o músculo adutor da coxa direita ainda no primeiro tempo na Ressacada, recebeu atendimento no gramado, mas logo saiu e deu lugar a Calazans. No banco de reservas, o camisa 22 chorou. É a segunda lesão muscular sofrida por ele em 2019. Já na semana passada, foi desfalque contra o Cruzeiro por consequência de uma pancada na cabeça.

"Não gosto muito de ficar achando desculpa, mas a gente está tendo uma infelicidade grande. Perdemos jogadores muito importantes. Arboleda, Pablo, Hernanes, Liziero... São quatro jogadores, no mínimo, titulares incontestáveis, que mudariam o perfil do time. Ainda perdemos a opção de referência que tínhamos, que era o Carneiro (por doping). Com todos esses, o time estaria em melhor nível", ponderou Cuca.

A lista de problemas para o técnico ficou ainda maior para a nona rodada do Brasileirão. Além do lesionado Everton, Tchê Tchê será desfalque contra o Atlético-MG. O volante levou o terceiro amarelo contra o Avaí e não poderá disputar a partida de quinta-feira, 20h, no Independência, em Belo Horizonte.

Pressão da torcida pela má fase

Cuca acredita que o São Paulo não está jogando tão mal, mas que a perda de confiança tem atrapalhado o desempenho da equipe. A situação, segundo o comandante, só vai mudar com a volta das vitórias.

"Como o torcedor vai entender o time grande ficar esse tempo sem vencer? Protesto vai existir e temos que assimilar. Só vai acabar quando vencermos. Não vejo o São Paulo jogando tão mal ou abaixo dos adversários que não vencemos. Mas precisamos de persistência para sair do momento ruim", analisou.