Topo

Palmeiras

Felipão cita planos para líder Palmeiras não baixar ritmo após Copa América

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

2019-06-08T19:32:52

08/06/2019 19h32

Há 31 jogos sem perder no Campeonato Brasileiro e líder isolado mesmo com três pontos provisoriamente suspensos pela CBF, o Palmeiras tem sobrado até aqui na luta pelo bi. O técnico Luiz Felipe Scolari, porém, se preocupa para que o time não deixe o ritmo cair, principalmente com a pausa de um mês para a disputa da Copa América a partir desta semana.

Após a vitória por 1 a 0 sobre o Athletico-PR hoje, no Allianz Parque, Felipão falou sobre o planejamento do Palmeiras para o mês e ressaltou que, apesar de ver o time na melhor fase desde sua chegada, ainda há muito a ser feito. O Verdão dará folga aos atletas após o jogo com o Avaí, na próxima quinta-feira (13), e já tem amistosos agendados.

"Nós damos, a partir do jogo contra o Avaí, sete dias (de folga). Voltamos no dia 21 (de junho), a princípio. No dia 29, se não me engano, temos jogo-treino com o Oeste. No dia 3 (de julho), amistoso com o Guarani, lá em Campinas. Os trabalhos vão ser efetuados a partir da volta dos atletas, em algumas oportunidades em dois turnos. Vamos nos preparar para essa volta", disse o treinador.

Felipão projetava uma meta de pelo menos 22 pontos para o Palmeiras até a parada. Caso vença o Avaí, o time já atingirá essa marca mesmo sem contar ainda com os três pontos suspensos do jogo com o Botafogo. O julgamento do pedido de impugnação do time carioca está previsto para 18 de junho, em Salvador. A expectativa alviverde é que o resultado de campo seja mantido, e os pontos, devolvidos.

"O aproveitamento foi muito bom. Hoje já estamos com um ou dois pontos a mais do que a gente tinha planejado. Portanto, é uma situação interessante. Mas para quem quer ganhar um campeonato, tem que lutar sempre, para conseguir alguns pontos a mais e ter sobra em determinados momentos", avaliou Felipão.

"Nossa sequência está muito boa, mas quando a gente está bem, tem que se preparar muito bem, porque as dificuldades serão ainda maiores. Vamos conversar com pés no chão, com determinação, disciplina, organização, para atingir o patamar que precisamos", concluiu o técnico.