Topo

Futebol


Flamengo vence CSA sob olhares de Jair Bolsonaro e Sérgio Moro no estádio

Do UOL, no Rio de Janeiro

12/06/2019 23h25

O Flamengo venceu o CSA por 2 a 0 hoje (12), num estádio Mané Garrincha lotado, em Brasília, sob olhares dos espectadores ilustres Jair Bolsonaro, presidente da República, e Sérgio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública, general Hamilton Mourão, vice-presidente da República, Paulo Guedes, ministro da Economia, e Hélio Lopes (PSL-SP).

Com o resultado, o Flamengo foi aos 17 pontos e assumiu a terceira colocação. Já o CSA se manteve na penúltima posição, com apenas seis pontos conquistados.

O gol de Vitinho foi marcado aos 20 minutos do segundo tempo. Já o de Gabigol foi feito aos 31 minutos do segundo tempo. Um lance quando a partida ainda estava 0 a 0 também chamou atenção. O juiz Douglas Marques das Flores (SP) demorou mais de cinco minutos para revisar um lance com a ajuda do VAR e depois de toda a demora manteve a decisão de não marcar pênalti a favor do CSA.

Rodrigo Caio prestigiado

Em boa fase no Flamengo, o zagueiro Rodrigo Caio foi um dos jogadores mais ovacionados ao longo da partida no Mané Garrincha e fez uma partida segura, influenciado também pela grande superioridade rubro-negra na questão de posse de bola.

O melhor - Everton Ribeiro

O rubro-negro foi o grande articulador de jogadas do Flamengo e também arriscou chutes de fora da área que levaram perigo ao gol do CSA.

O pior - Rodinei

O lateral direito não conseguiu ser efetivo no ataque e se mostrou disperso em alguns momentos.

Flamengo perde muitas chances

O Flamengo poderia ter uma vida mais fácil na noite de hoje, uma vez que desperdiçou uma série de oportunidades, tanto no primeiro tempo quanto no segundo, principalmente com Vitinho e Bruno Henrique.

CSA não resiste à diferença técnica

O CSA até que foi valente durante os 90 minutos, marcando com muita disposição e tentando sair nos contra-ataques, mas sentiu a grande diferença técnica entre as equipes.

Vaiado, Vitinho marca de cabeça

Após vaias, Vitinho se redimiu aos 20 minutos do segundo tempo quando Everton Ribeiro cruzou e, de cabeça, o atacante encobriu o goleiro Jordi, que saiu mal do gol.

Gabigol amplia com oportunismo

O Flamengo ampliou o placar aos 31 minutos do segundo tempo quando Willian Arão invadiu a área, chutou, Jordi espalmou e Gabigol, com oportunismo, pegou o rebote e empurrou para dentro.

Mais de 5 minutos de VAR

O árbitro Douglas Marques das Flores (SP) interrompeu a partida entre CSA e Flamengo aos 33 minutos do primeiro tempo para revisar um lance no VAR em que teve um toque no braço de Willian Arão dentro da área. Chamou a atenção, porém, a demora para averiguar a jogada, uma vez que o tempo total de análise foi de 5 minutos e 31 segundos. Em seguida, ele manteve a decisão e não marcou pênalti.

Rodinei erra cobrança de lateral

Aos 29 minutos do primeiro tempo, Rodinei foi cobrar um lateral, mas acabou o executando de maneira errada e a cobrança foi revertida pela arbitragem.

Matheus Sávio não joga por conta de contrato

Emprestado pelo Flamengo ao CSA, o meia Matheus Sávio não atuou por conta da cláusula contratual que previa uma multa caso o clube alagoano optasse por utilizá-lo.

Veja a preparação do CSA no vestiário

Fla é festejado na saída do hotel

CSA 0 x 2 FLAMENGO

Data: 12 de junho de 2019, quarta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília
Competição: Campeonato Brasileiro
Árbitro: Douglas Marques das Flores (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa/SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
Cartões amarelos: Leandro Souza, Didira, Jonathan Gómez (CSA); Gabigol (FLA)
Cartões vermelhos: Nenhum
Gols: Vitinho, aos 20 minutos do segundo tempo (FLA); Gabriel, aos 31 minutos do segundo tempo (FLA)

CSA: Jordi; Celsinho, Gerson, Leandro Souza e Carlinhos; Nilton (Patrick Fabiano), Didira, Apodi (Maranhão) e Jonatan Gómez; Victor Paraíba (Gérson Júnior) e Cassiano
Técnico: Marcelo Cabo

Flamengo: César; Rodinei (João Lucas), Thuler, Rodrigo Caio e Renê; Piris, Willian Arão, Everton Ribeiro; Vitinho, Bruno Henrique (Lincoln) e Gabigol (Berrío)
Técnico: Marcelo Salles (Interino)

Mais Futebol