Topo

Esporte


COL admite preocupação com jogos vazios na Copa América, mas prevê melhora

Simon Plestenjak/UOL Esporte
Imagem: Simon Plestenjak/UOL Esporte

Bruno Grossi, Danilo Lavieri, Marcel Rizzo e Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

2019-06-12T10:51:55

12/06/2019 10h51

O Comitê Organizador Local (COL) da Copa América admitiu preocupação com partidas que estão com a venda baixa de ingressos para a competição. O UOL Esporte revelou que alguns jogos, como Equador x Japão, que será no dia 24 de junho, e Bolívia x Venezuela, dia 22, ambos no Mineirão, tiveram pouquíssimas entradas vendidas até o fim da semana passada. Há esperança de que a proximidade da competição aumente o interesse e foram feitas parcerias com órgão governamentais para a distribuição de bilhetes em ações sociais.

"Caminhamos para uma venda bem sucedida. Qualquer produto tem aqueles mais desejados, e no meio dessa coisa toda um ou outro não desperta o mesmo interesse. Nos preocupamos, mas acreditamos que a partida de sexta-feira nos ajude a gerar um pouco mais de interesse nessas duas partidas específicas. As outras todas estão indo muito bem", disse Agberto Guimarães, diretor de operações do COL.

Nesta sexta-feira (14) o torneio começa com Brasil x Bolívia, no Morumbi, e a expectativa dos organizadores é que isso aumente o interesse. O COL divulgou que houve uma maior procura por bilhetes no último fim de semana, aumentando para 65% o total de ingressos para o público em geral vendidos (650 mil de 1 milhão). Esse número não conta as entradas para família Conmebol, com patrocinadores, convidados e cartolas, de camarotes e áreas VIP e as gratuidades.

"Tivemos 19 mil ingressos vendidos no último final de semana, o que mostra que quanto mais vai chegando perto o evento o interesse aumenta e estamos satisfeitos com o andamento disso. A meta era alcançar 70% e estamos em 65%", disse Guimarães em evento de apresentação do torneio realizado nesta quarta (12), em São Paulo.

Os organizadores revelaram que fizeram parceria com governos estaduais e municipais, principalmente, para distribuir ingressos para crianças carentes poderem ver as partidas, não necessariamente apenas para os jogos com baixa procura. "Para aquelas pessoas que possam ter dificuldade de vivenciar essa experiência", disse Guimarães.

Foi dada também orientação para que os torcedores procurem o quanto antes os centros de retirada de ingressos. Houve relatos de demora para impressão das entradas, principalmente em São Paulo. "Como vai chegando perto os jogos é importante o torcedor se antecipar para retirar esse ingresso", disse Thiago Januzzi, gerente geral de competições do COL.

Mais Esporte