Topo

Botafogo

Sem contar com Valência e Ferrareis, Botafogo usa jovens 'na fogueira'

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

2019-06-13T04:00:00

13/06/2019 04h00

O Botafogo iniciou o planejamento 2019 contando com Leo Valência e Gustavo Ferrareis para a criação das jogadas. Com a chegada de Eduardo Barroca, a dupla perdeu ainda mais espaço e parece fora dos planos do clube, que deverá usar o período de recesso da Copa América para negociar os atletas.

O problema é que sem os dois, o treinador se viu com poucas opções no banco de reservas. Jovens que deveriam ser lançados aos poucos passaram a ser vistos como possível solução para reverter um quadro durante a partida. A pressão ficou clara contra o Grêmio na última quarta.

Na oportunidade, Barroca lançou Yuri, Lucas Campos e Lucas Barros no segundo tempo, todos formados nas categorias de base e com pouca rodagem nos profissionais. As alterações surtiram pouco efeito, mesmo com algumas boas jogadas individuais.

O treinador faz de tudo para retirar o rótulo de "jovens da base" dos atletas formados no clube. Faz questão de trata-los como peça do elenco como qualquer outro jogador.

"Não coloquei três jovens da base no segundo tempo, mas três jogadores do Botafogo. Treinam todos os dias e têm condições de ajudar a equipe. Cheguei ao clube e tinha muito dessa expectativa de utilização de atletas das categorias de base, mas só vai a campo quem pode ajudar", disse Barroca.

Se as iminentes saídas de Leo Valência e Ferrareis se confirmarem, o Botafogo precisa decidir se seguirá apostando somente na garotada para completar o elenco ou se jogadores mais experientes serão contratados para se juntar o plantel.

Com 15 pontos, o Alvinegro poderá despencar na tabela até o fim da 9ª rodada, última antes da paralisação para a disputa da Copa América. O Botafogo volta a campo no dia 14 de julho, quando visitará o Cruzeiro, no Mineirão.