Topo

Futebol


Veja o que Neymar precisa explicar em depoimento de acusação de estupro

Thyago Andrade/AgBrazilNews
Imagem: Thyago Andrade/AgBrazilNews

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

2019-06-13T00:00:00

13/06/2019 00h00

Neymar vai depor nesta quinta-feira (13) e terá a chance de se defender da acusação de estupro que pesa contra ele desde o dia 31 de maio. Os advogados do atacante sempre afirmaram que ele tinha interesse em ser ouvido. Assim como aconteceu com a modelo Najila Trindade, agora é hora do jogador ser confrontado por contradições e lapsos em suas declarações.

O UOL Esporte separou alguns pontos que estão obscuros e precisam de explicação por parte de Neymar. Os questionamentos ajudam a esclarecer o que aconteceu nas noites de 15 e 16 de maio no quarto de um hotel de Paris.

- Uso de camisinha

A questão é central na investigação. De acordo com Najila, o suposto crime começa a partir do momento em que ela fala que não tem camisinha e Neymar continua o ato sexual sem preservativo porque também não tinha.

Até o momento, o atacante não se manifestou nenhuma vez sobre este ponto. Ele sequer mencionou se o assunto foi tratado durante o tempo em que permaneceu no quarto da modelo. Como Neymar não dá entrevistas e seus advogados só se manifestam por meio de notas, não houve questionamento sobre o tema.

- Tapas

Um laudo médico e fotos tiradas por Najila mostram hematomas nas nádegas da modelo. O assunto também foi abordado nas conversas que tiveram no dia seguinte ao suposto estupro. Neymar falou que Najila teve participação nas lesões: "Mas as marcas vc foi culpada tb hahaha vc pedia mais", escreveu em conversa por WhatsApp.

Najila respondeu: "Tá doido? Eu pedi pra parar e vc até pediu desculpas".

O atacante precisa esclarecer até onde os tapas foram consentidos ou se a versão da modela de que foi agredida procede. No vídeo gravado na noite seguinte ao suposto estupro, ela agride Neymar e diz que está agindo desta forma porque foi agredida na noite anterior.

- Foto íntima

Neymar responde um inquérito policial no Rio de Janeiro por vazar fotos íntimas de Najila. Além de publicar estas imagens sem autorização da modelo, ele tirou uma foto - sem consentimento, segundo Najila - dela nua quando os dois estavam no quarto. O atacante chegou a mandar o arquivo para ela.

O pai de Neymar disse que prefere um crime de internet a ter o filho classificado como estuprador pela opinião pública. As atitudes de divulgar fotos íntimas e roubar uma foto dela nua devem ser questionadas. Najila estava com medo que a foto, onde aparecem marcas de tapas nas nádegas dela, fosse enviada a grupos de WhatsApp como "troféu".

- Por que apanhou?

Najila foi descrita como uma pessoa explosiva pelo ex-marido. Na segunda vez que Neymar foi ao quarto dela, acabou sendo vítimas de tapas. Mas uma agressão sugere que houve um motivo. O atacante precisa dizer o que levou a uma reação tão inflamada.

- O que aconteceu para Neymar deixar o quarto

A versão de Neymar Pai é que o atacante acalmou Najila na segunda vez que foi visitá-la no dia seguinte ao suposto estupro. Contou também que o jogador tentou gravar o que ocorreu, mas se atrapalhou. A modelo disse que tinha um vídeo de sete minutos, mas as imagens não foram entregues à Polícia Civil.

Neymar terá a chance de revelar à delegada Juliana Bussacos o que aconteceu entre o final do vídeo e ele sair do quarto. A permanência dele no recinto teria durado cerca de dez minutos.

- Neymar alterado

Neymar tinha uma festa na mesma noite em que ocorreu o suposto estupro. Najila disse que ele chegou agressivo e alterado ao quarto. Acrescentou que ele falava pouco e logo foi puxada pelo braço, jogada na cama e despida.

O estado do atacante fez a modelo imaginar que ele não lembrava o que aconteceu no quarto, tanto que ela pergunta se ele lembra o que aconteceu. A Polícia Civil tem chance de verificar se o jogador estava tão alterado que poderia ter uma explosão de violência. Pedir para descrever em detalhes os cerca de 45 minutos que passou no local ajuda a saber se lembra do que aconteceu.

- José Edgard Bueno Filho

O primeiro advogado que representou Najila Trindade foi José Edgard Bueno e ele tem relações ainda não totalmente esclarecidas com Neymar e o pai dele. O advogado era sócio do Paris 6, restaurante que tem uma sobremesa com o nome do atleta. Metade do dinheiro obtido com a venda do produto seguia para o Instituto Neymar. A Polícia Civil pode questionar se ambos se conheciam.

Até porque a atuação de José Edgard Bueno gerou controversa. Ele disse que Najila nunca falou em estupro, que foi vítima de uma armadilha do pai de Neymar e deixou o caso porque era contra procurar a Polícia Civil e fazer exame ginecológico.

- Convidados em Paris

Neymar não fez cerimônia em convidar Najila, uma pessoa que conheceu pelo Instagram, para ir a Paris. Destacou um funcionário para providenciar as passagens que chegaram a ela com agilidade. O desembaraço na proposta e a rapidez em fornecer os bilhetes aéreos sugerem uma forma de agir com convidados, especialmente. A Polícia Civil pode fazer esta pergunta para saber se o atacante "importa" brasileiras para França apenas para manter relações com ele.

Mais Futebol