Topo

Seleção Brasileira


Brasil engrena após VAR, faz três no 2º tempo e vence Bolívia em estreia

Bruno Grossi, Danilo Lavieri, Marcel Rizzo e Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

2019-06-14T23:21:41

14/06/2019 23h21

O Brasil demorou a engrenar, mas conseguiu vencer a Bolívia por 3 a 0 hoje, na abertura da Copa América, no Estádio do Morumbi. Depois de um primeiro tempo que terminou em vaias, os donos da casa conseguiram abrir o placar com um pênalti marcado pelo VAR e logo ampliaram a vantagem, em ambas as ocasiões com Philippe Coutinho. Everton completou o triunfo perto do apito final.

Apesar da vitória, a partida não deixou o torcedor empolgado. Embora não tenha corrido riscos, a seleção não teve um meio-campo efetivo, contou com poucas arrancadas de David Neres e viu um Richarlison mais discreto do que nos últimos dois amistosos. O setor ofensivo melhorou com as entradas de Gabriel Jesus e Éverton - o segundo brilhou nos minutos finais.

Com três pontos, o Brasil vai para a próxima rodada encarar a Venezuela, em Salvador. O jogo está marcado para terça-feira, dia 18, às 21h30. No mesmo dia, mas às 18h30, a Bolívia duela com o Peru no Maracanã.

Quem foi bem: Coutinho

Lucas Lima/UOL
Imagem: Lucas Lima/UOL

Depois de um primeiro tempo ruim para todos os atletas brasileiros, Philippe Coutinho apareceu bem no segundo. Primeiro, ao bater muito bem o pênalti. Depois, ao aparecer quase como um camisa 9 para complementar o cruzamento de Roberto Firmino. Porém, sua atuação como criador de jogadas deixou a desejar.

Quem foi mal: Marcelo Moreno

O atacante boliviano era apontado como um dos grandes perigos para a zaga brasileira, mas ele pouco apareceu. Muito pela proposta de sua equipe, que se preocupou muito mais em defender.

Fernandinho faz partida segura

Escolhido para o lugar de Arthur, machucado, Fernandinho estava no centro dos holofotes dos torcedores. Seu nome não foi nem aplaudido e nem xingado no anúncio da escalação. Dentro de campo, ele participou pouco, quase não precisou marcar e fez uma partida segura. No segundo tempo, iniciou a jogada que terminou com golaço de Everton.

Atuação do Brasil

Lucas Lima/UOL
Imagem: Lucas Lima/UOL

O Brasil começou com o domínio da bola, mas sem nenhuma efetividade. A torcida começou a se irritar com o excesso de bolas aéreas e deixou isso claro com as vaias no primeiro tempo. No segundo, o time rodou melhor à frente, Richarlison e Firmino trocaram de posição com maior frequência, e o placar foi construído. O torcedor ameaçou reclamar mesmo com o 2 a 0, mas Everton colocou fim à insatisfação com um golaço.

Atuação da Bolívia

A Bolívia veio com a proposta de não tomar gol. Com duas linhas de quatro, que às vezes variavam para duas linhas de cinco, o time sul-americano resistiu na entrada da área, não foi surpreendida no primeiro tempo e viu Lampe trabalhar pouco. Na segunda etapa, o pênalti logo antes dos cinco minutos destruiu a retranca boliviana, e a seleção nada pôde fazer a não ser lutar para perder de pouco.

História do jogo

O Brasil começou o jogo com o domínio da bola, como já era o esperado, mas sem conseguir pressionar de verdade a Bolívia. Com muitas bolas levantadas na área, os donos da casa estavam "consagrando" Lampe, goleiro boliviano.

Logo no início do segundo tempo, Nestor Pitana marcou pênalti para o Brasil com auxílio do VAR. Philippe Coutinho bateu muito bem, na rede lateral, e abriu o placar. Os presentes ainda terminavam de comemorar quando o meio-campo fez outro no melhor estilo de um camisa 9, completando cruzamento de Roberto Firmino. Depois, a torcida ameaçava reclamar do excesso de controle da seleção, mas pôde voltar a comemorar com o golaço de Everton.

Torcida fica em silêncio em quase todo tempo

Os mais de 46 mil torcedores que foram ao Morumbi praticamente não fizeram barulho. Em alguns momentos, era possível até ouvir os gritos de jogadores e comissão técnica, tamanho era o silêncio na casa são-paulina. Mesmo depois dos 2 a 0, o público não se empolgou. A maior manifestação foi na hora de vaiar Cássio e Fagner quando os corintianos tiveram os nomes anunciados no telão.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 3 x 0 BOLÍVIA


Copa América - 1ª rodada
Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Nestor Pitana (ARG)
Auxiliares: Hernán Maidana e Juan Belatti (ambos da Argentina)
VAR: Patricio Loustau, auxiliado por Fernando Rapallini e Ezequiel Brailovsky, e observados por Pablo Silva (todos da Argentina)
Cartões amarelos: Saucedo (Bolívia); Philippe Coutinho (Brasil)
Público e renda: 46.342 pagantes e 47.260 presentes e R$ 22.476.630,00
Gols: Philippe Coutinho aos 5 minutos e aos 7 do 2º tempo; Éverton aos 39 do 2º

Brasil: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Casemiro, Fernandinho e Philippe Coutinho; David Neres (Éverton), Richarlison (Willian) e Roberto Firmino (Gabriel Jesus). Técnico: Tite.

Bolívia: Lampe, Diego Bejarano, Haquin, Jusino e Marvin Bejarano; Justiniano, Saucedo (Wayar), Castro (Ramiro Vaca) e Saavedra (Vaca); Chumacero e Marcelo Moreno. Técnico: Eduardo Villegas

Mais Seleção Brasileira