Topo

São Paulo

O que o São Paulo deve fazer em nove dias para mudar a sua vida em 2019

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

2019-06-14T04:00:00

14/06/2019 04h00

O São Paulo está longe de viver um bom momento no Campeonato Brasileiro. Após o empate por 1 a 1 com o Atlético-MG, a equipe completou mais de um mês sem vencer uma partida - o último triunfo foi no dia 12 de maio, sobre o Fortaleza por 1 a 0. Por isso, os nove dias de folga para os jogadores serão essenciais para a diretoria e a comissão técnica trabalharem. A ideia é promover uma reformulação no clube. Desta maneira, o elenco voltaria a treinar, em Cotia, já em um ambiente diferente e mais leve.

Quando retomar a rotina de atividades no campo, Cuca espera saber exatamente com quem vai contar até o fim de 2019. Assim, os atletas que não fazem parte dos planos já não integrarão o elenco, e quem permanecer à disposição estará com a cabeça tranquila para cumprir o seu papel no gramado. A expectativa é que as trocas também aconteçam no quadro de funcionários. A pressão sob o presidente tricolor, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, é grande para fazer mudanças até mesmo em setores como o departamento médico.

Cuca, por sua vez, quer ver a diretoria trabalhar rápido também para conseguir fechar as contratações de um centroavante e de um lateral direito. Os nomes de Juan Dinenno, que tem seus direitos vinculados ao Racing, e de Adriano, do Besiktas, da Turquia, são os mais cotados.

"Meu trabalho tem dois meses e pouco. É jogo em cima de jogo. Agora entra um trabalho mesmo, com esses dias de folga. Nosso trabalho será muito importante, talvez o mais importante de todos, que é o remanejamento, alguma contratação dentro das carências que a gente tem e mais três semanas de trabalho no campo. Aí, sim, no segundo semestre, entra o meu trabalho", disse Cuca.

"É lógico que a gente vive um momento de instabilidade técnica dentro do jogo, alternando bons e maus momentos, é uma equipe recém-formada. O que eu quero é criar um comprometimento maior com eles, para que a gente tenha a nossa família, a família São Paulo. Essas três semanas vão me dar uma condição muito boa de fazer tudo isso", completou o técnico.

Nenê pode ganhar chance?

O meia, de 37 anos, não se enquadra ao perfil da equipe desejada por Cuca. Por isso, desde que o técnico fora contratado pelo São Paulo, a saída do veterano parecia uma questão de tempo. O Fluminense, o Fortaleza e o Goiás demonstraram interesse na contratação. Porém, o jogador permaneceu no elenco e foi importante para ajudar na recuperação do time ontem, no empate fora de casa. Por isso, há quem acredite que as coisas possam mudar e ele continue no Morumbi. E Nenê conta com apoio de companheiros e de alguns torcedores.

"Mudou o jogo porque o Nenê entrou. Aí, você tem um cara que consegue colocar a bola ali na frente, que aproxima mais e a gente cria um pouco mais", disse Pato.

VAR irrita a torcida e Lugano

A torcida do São Paulo ficou bastante irritada com o gol de Alerrandro, validado após o árbitro Leandro Pedro Vuaden consultar o VAR. No lance, o atleticano estava em posição de impedimento, mas o juiz considerou a jogada legal porque a bola teria desviado em Toró. Cuca preferiu não entrar em polêmica, mas o superintendente de relações institucionais do clube, Diego Lugano, e muitos internautas não perderam a oportunidade de criticar o árbitro.

Suspensão

Apesar de ter bastante tempo para se preparar para o retorno ao Campeonato Brasileiro, que será no dia 14 de julho, no clássico com o Palmeiras, Cuca sabe que não poderá contar com Anderson Martins. O zagueiro estava pendurado, recebeu o cartão amarelo no jogo com o Atlético-MG e vai cumprir suspensão automática.