Topo

Vasco

Vasco respira no Brasileiro e tem paralisação para "arrumar a casa"

Rafael Ribeiro / Vasco.com.br
Técnico Vanderlei Luxemburgo quer fazer time mudar de patamar no Campeonato Brasileiro Imagem: Rafael Ribeiro / Vasco.com.br

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

2019-06-14T04:05:00

14/06/2019 04h05

Depois de passar as oito primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro na zona de rebaixamento - em sete sem sequer ter conquistado uma vitória -, o Vasco conseguiu um respiro após a nona partida e às vésperas da paralisação do calendário para a disputa da Copa América. Período que o técnico Vanderlei Luxemburgo, que assumiu o comando do time no início de maio, terá para "arrumar a casa" e fazer com que a parte de baixo da tabela não seja mais um cenário constante para a equipe de São Januário.

Luxemburgo foi contratado para substituir Alberto Valentim e, na ocasião, o Vasco, que tinha o interino Marcos Valadares à frente, ocupava a lanterna da competição. Neste meio do caminho até esta paralisação, Maxi Lopez, um dos principais nomes do elenco, ainda pediu para sair após ser cortado de um jogo pelo treinador.

"Minha proposta é vir para cá para trabalhar muito e recuperar a autoestima do clube. É um trabalho que vai dar certo. O Vasco vem com o torcedor sofrendo muito. Mas só os jogadores podem resgatar isso (felicidade). O Vasco está me oferecendo uma oportunidade de voltar a ser o Luxemburgo que vocês questionaram por muito tempo", disse Luxa, quando foi apresentado.

Agora, além de ter de acertar os ponteiros no elenco para que os resultados positivos possam ser mais constantes, há também o desafio de blindar o grupo dos problemas alheios às quatro linhas, como as questões financeiras e as brigas políticas pelas quais o Vasco atravessa.

Nesta última semana, uma reunião do Conselho Deliberativo que colocaria em votação a aprovação de um empréstimo de R$ 20 milhões não aconteceu por falta de quórum e o clube teve greve de funcionários.

Com este quase um mês que terá para trabalhar, Luxemburgo terá um calendário mais favorável para implementar não só o esquema tático, mas como também a filosofia que quer que os comandados sigam.

"Esse elenco joga no Vasco, que é um grande clube. Quando o jogador joga num grande clube desse, ele tem de saber que precisa dar o máximo. No futebol é que o mais fraco pode ganhar do mais forte. Trabalhando no Vasco, você precisa olhar para cima. Nem sempre os melhores elencos são os campeões. O Vasco faz esse elenco se tornar campeão. A grandeza do Vasco faz com que o jogador cresça", garantiu, quando chegou à Colina.