Topo

Esporte


Colômbia anula atuação 'morna' de Messi e bate Argentina em estreia

Gabriel Carneiro

Do UOL, em Salvador

2019-06-15T20:58:24

15/06/2019 20h58

Com uma atuação bastante apática, a Argentina decepcionou na estreia da Copa América e perdeu para a Colômbia por 2 a 0, gols de Martínez e Zapata. O revés aconteceu muito por causa da atuação segura do time colombiano e do desempenho 'morno' do craque Lionel Messi, muito marcado pelos defensores colombianos.

A Argentina não perdia uma partida de Copa América desde 2007, quando os hermanos perderam a final do torneio diante do Brasil.

Na próxima rodada, os argentinos enfrentarão o Paraguai, no dia 19, às 21h30 (horário de Brasília), e os três pontos são fundamentais para que os hermanos não fiquem perto de uma eliminação vexatória no torneio. Os colombianos atuarão no mesmo dia diante do Qatar, às 18h30, e um novo triunfo já coloca a equipe comandada por Carlos Queiroz na próxima fase da Copa América.

Com a vitória, os colombianos lideram o grupo B com três pontos, enquanto a Argentina fica zerada. Completam a chave Paraguai e Qatar, que jogarão amanhã, no Maracanã.

O melhor: James Rodríguez

Juan MABROMATA / AFP
Imagem: Juan MABROMATA / AFP

Mesmo muito marcado, James Rodríguez conseguiu criar as melhores jogadas da Colômbia e dificultou a marcação da defesa argentina. O camisa 10, independentemente de não ter feito gols, foi fundamental para que os colombianos abrissem espaço nas laterais do campo.

O pior: Di María

O jogador do PSG não se encontrou em campo, foi muito mal e acabou substituído logo no começo do segundo tempo. O atacante tinha novamente uma chance de voltar a brilhar com a camisa da Argentina, porém não conseguiu produzir nem auxiliar Messi e Aguero, que tentavam sair da forte marcação da Colômbia.

Messi para... nada

REUTERS/Luisa Gonzalez
Imagem: REUTERS/Luisa Gonzalez

A Argentina não mostrou grande repertório ofensivo no primeiro tempo. Diante de uma Colômbia fechada, compacta no esquema 4-1-4-1 e cautelosa, a iniciativa deveria ser dos hermanos. Não foi. Sem aproximação para armar jogadas, com Lo Celso e Di Maria bem abertos e Messi invertendo com Aguero para ter o mínimo de responsabilidade defensiva, o jogo argentino não fluiu. À beira do campo, o técnico Lionel Scaloni cobrava demais a saída de bola com qualidade de Paredes e Guido Rodríguez, mas o problema principal do time era a dificuldade na construção pelo chão.

A história do jogo

A Colômbia abriu o placar aos 25 minutos do segundo tempo, com Roger Martínez. Ele recebeu passe de James Rodríguez, passou por Saravia e encheu o pé.Já na reta final do jogo, aos 40, Zapata apareceu livre no meio da defesa argentina para completar cruzamento rasteiro de Tesillo e sacramentou a vitória.

Uma ode a Falcao Garcia

Entre os principais ídolos do futebol colombiano nas últimas décadas, o atacante Falcao Garcia foi homenageado pela torcida no momento de sua substituição por Duván Zapata, aos 35 do segundo tempo. Depois de gritos, batuques e aplausos ensurdecedores, Falcao até retribuiu em campo com uma saudação. Foi o momento de maior conexão do time com sua torcida, logo depois do gol de Roger Martinez. Não era dia de festa para os argentinos.

Colombianos mais animados

Visualmente, a torcida colombiana compareceu em maior número à Arena Fonte Nova. Mas só foi fazer mais barulho da metade para o fim do primeiro tempo, quando a Argentina diminuiu o ritmo ofensivo e parou de criar jogadas. A torcida rival 'murchou' e colombianos cantaram mais alto: "Esta noite teremos que ganhar". Até os brasileiros aproveitaram um momento de silêncio das duas torcidas para provocar: "Mil gols, mil gols, mil gols, só Pelé, só Pelé...".

FICHA TÉCNICA
ARGENTINA 0 X 2 COLÔMBIA


Copa América - 1ª rodada
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador
Árbitro: Roberto Tobar (Chile)
Assistentes: Christian Schiemann (Chile) e Claudio Rios (Chile)
VAR: Julio Bascuñan (Chile)
Cartões amarelos: Saravia, Paredes e Guido Rodríguez (Argentina); Cuadrado, Lerma, Falcão e Zapata (Colômbia)
Público e renda: 34.950 pagantes e 35.572 presentes, R$ 9.259.710,00
Gols: Martínez aos 25 minutos e Zapata aos 40 minutos do segundo tempo

Argentina: Armani, Saravia, Otamendi, Pezzella, Tagliafico; Paredes, Guido Rodríguez, Los Celso, Messi, Di María (De Pau) e Aguero (Matías Suárez). Técnico. Lionel Scaloni

Colômbia: Ospina; Arias, Davison Sanchez, Mina e Tesillo, Barrios, Uribe, Cuadrado (Lerma), James Rodríguez, Falcão (Zapata) e Muriel (Martínez). Técnico: Carlos Queiroz

Mais Esporte