Topo

Como Borja saiu de 2018 goleador para virar mero figurante no Palmeiras

Centroavante fez 20 gols em 2018, agora precisa disputar espaço até no banco de reservas - Marcello Zambrana/AGIF
Centroavante fez 20 gols em 2018, agora precisa disputar espaço até no banco de reservas Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

17/06/2019 04h00

Desde o início a passagem de Miguel Borja pelo Palmeiras é marcada por altos e baixos, e o atacante vive mais um momento difícil neste meio de ano. Enquanto o Alviverde vive grande fase e lidera o Campeonato Brasileiro, o colombiano não jogou um minuto sequer na competição e às vezes não é nem relacionado por Felipão.

Borja fechou 2018 como artilheiro do Palmeiras com 20 gols, mas ainda assim viu a disputa com Deyverson esquentar por causa de gols decisivos do concorrente. Ambos começaram esta temporada em igualdade de condições, mas aos poucos o colombiano foi irritando a torcida e ficando para escanteio após perder uma série de chances incríveis. Nem a sequência de problemas disciplinares do companheiro o ajudou: em abril Borja não era mais titular; hoje já não é nem mais reserva imediato.

O período difícil quase tirou Borja do Palmeiras: primeiro seu empresário falou em sondagem da China, depois o Santos tornou público o interesse em seu futebol; mas nenhuma das histórias avançou. O atacante chegou a ser alvo de protesto em pichação de torcedores e em seguida caiu no ostracismo.

Um marco na derrocada de Borja foram os dois gols perdidos contra o Novorizontino, nas quartas de final do Paulistão. Ele vinha sendo titular da equipe até ali, mas a partir daquele dia só entrou em campo mais duas vezes em dois meses e meio. O período encostado fez seu jejum sem gols passar dos 100 dias antes mesmo da parada da Copa América.

Quem se deu bem naquela ida a Novo Horizonte-SP foi Arthur Cabral, que estreou com gol e passou a ganhar atenção dentro do elenco. Ele ainda é pouco utilizado, mas rivaliza com Borja nas listas de relacionados: enquanto Deyverson jogou cada minuto dos jogos do Brasileirão até aqui, os dois outros centroavantes se revezaram no banco de reservas.

Borja, Arthur Cabral, Deyverson e todo o elenco do Palmeiras voltam a trabalhar na próxima segunda-feira (24), quando Felipão retoma os treinamentos na Academia de Futebol. O Alviverde tem o próximo jogo confirmado para o dia 13 de julho, quando disputa clássico contra o São Paulo no Morumbi. Antes, provavelmente no dia 10 de julho, o time entra em campo pela Copa do Brasil para enfrentar o Internacional em jogo que ainda será agendado pela CBF.